Quinta-feira, 18 Julho, 2013

KEITH FULLERTON WHITMAN / FLORIS VANHOOF Jardin Electronique / De Karekiet Van Karakas LP

€ 16,50 LP (Edição Limitada) Shelter Press

[audio:http://www.flur.pt/mp3/SP017R6-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP017R6-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP017R6-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP017R6-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP017R6-5.mp3]

As ideias e experimentações de Keith Fullerton Whitman aparecem mais rápido do que qualquer coisa que assumamos que tenha um ritmo normal. Há algum tempo que estávamos à espera deste seu split com Floris VanHoof na Shelter Press: porque a editora nunca nos deixa ficar mal e porque o que tínhamos ouvido de KFW para este álbum era fenomenal. E assim é, seguindo um pouco a realidade/sonoridade do brilhante – brilhantíssimo! – “Occlusions”, as quatro peças aqui presentes são esboços mecânicos de ideias onde Whitman explora aquilo que consegue tirar das máquinas. São processos repetitivos mas absolutamente mágicos (“Automatic Melody” é a melhor tentativa de library music de sempre) que demonstram que o músico segue a ordem contrária à natureza das coisas: volta árdua e fisicamente à raiz das coisas em vez de se entregar ao computador/digital. O seu som está cada vez mais analógico, vivo e – não consequentemente – melhor. Poderia não ser assim, mas está mesmo melhor, mais aberto e com os vícios de uma criança que parece estar a descobrir algo novo. O lado de Floris VanHoof é peça mais longa e que segue em parte as linhas de KFW (há uma espécie de homogeneidade neste lançamento), mas é mais dada ao espaço e à gestão do espaço do que à fisicalidade do som.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , / / Comentar: aqui »