Terça-feira, 3 Dezembro, 2013

TIM HECKER Virgins CD / 2LP

€ 16,50 € 14,50 CD Kranky

€ 25,50 € 23,50 2LP Kranky

[audio:http://www.flur.pt/mp3/KRANK183-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KRANK183-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KRANK183-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KRANK183-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KRANK183.mp3]

Tim Hecker tem sido fulminante nos nossos corações. Sem ir demasiado atrás no tempo, relembramos 2011 com o seu “Ravedeath, 1972″ – foi um dos maiores momentos do ano, e uma obra que ficará no cofre da electrónica desta década. Depois, um “Dropped Pianos” que deslumbrava pela subtileza acústica e explicava de onde tinha vindo parte da magia de “Ravedeath”. Dois anos depois, “Virgins” tenta chegar lá acima, onde os outros chegaram. Continuando uma perspectiva sonora que entrelaça a muralha sonora digital e o espaço aberto e reverberativo do acústico, Hecker deslumbra-nos uma vez mais, cativando-nos, também, pela identificação de uma marca-de-água fortíssima, que se reconhece à distância. Gravado em parte em Reykjavik, na Islândia, “Virgins” traz também esse fantasma poderoso que se chama Ben Frost – com quem, aliás, costuma trabalhar. Sentem-se as suas ondas voluptuosas de electricidade, de cordas, que se esmagam contra o digital, saindo depois para ocupar todo o espaço circundante. É esta dimensão – que tanto é violenta como subtil – que nos conquista, que nos empurra para rodar o botão do volume cada vez mais para a direita, como se quiséssemos ficar amplificados pela música. Tim Hecker é um dos grandes porque tem este poder quase supra-humano de nos fazer crescer intensamente. Mais um disco incrível deste canadiano.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »