Sexta-feira, 4 Dezembro, 2015

ONEOHTRIX POINT NEVER Garden Of Delete CD / 2LP

€ 14,95 CD Warp

€ 23,50 2LP Warp

[audio:http://www.flur.pt/mp3/WARPCD266-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/WARPCD266-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/WARPCD266-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/WARPCD266-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/WARPCD266-5.mp3]

Há que tirar o chapéu a Daniel Lopatin. Ao longo dos seus dez álbuns a solo (este é o seu segundo na Warp) que nunca se acomodou ao conforto que um desses lançamentos lhe proporcionou. Viajou com os tempos, sim, e soube ler os momentos para trabalhar de modo ideal aquilo que na altura fazia sentido ler na electrónica. E enquanto o fazia soube saltar para o futuro e entregar manuais que oferecem uma leitura sobre o passado da electrónica mas também sobre um futuro que apenas existe na sua cabeça. Há outros como ele, como James Ferraro, mas Lopatin enquanto Oneohtrix Point Never foi sempre mais claro nessa imagem e, até certo ponto, mais tangível e inovador numa escala mais compreensível. “Garden Of Delete” é um disco mais fácil do que o anterior, não porque faça cedências, mas porque os sons que explora são, de certa forma, mais amigáveis. Mesmo a estranheza de “Ezra” é quase pop e para o final abre-se com aqueles momentos festivos clássicos de Lopatin. É um álbum onde se volta a ler muita electrónica, com um desejo quase enciclopédico de fazer caber aqui anos e anos de história e dar algum sentido ou, talvez mais correcto, um peso histórico. E faz, novamente, da maneira desprendida e incrivelmente sintética a que sempre nos habitou. Tudo fica fácil com Lopatin.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »