Terça-feira, 7 Agosto, 2018

MIKA VAINIO / JOACHIM NORDWALL Monstrance 2LP

€ 21,95 2LP (2018 reissue) iDEAL Recordings

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

O mundo da electrónica é generoso em colaborações, já se sabe. E graças a deus, Mika Vainio é um dos mais trabalhadores músicos que existem. Mas com Joachim Nordwall ainda não havia uma ligação, apesar da música que ouvimos aqui ser fruto de uma experiência bem sucedida que remonta a 2010, quando se aventuraram no estúdio dos Einstürzende Neubauten. Não foi apenas um delírio electrónico, o que se passou; tanto Vainio como Nordwall aproveitaram as condições do local para largarem métodos tradicionais e apostarem num revival bem especial. Como se o fantasma dos Neubauten andasse por lá, corroendo as gravações e o metal de “Monstrance”. O resultado é mesmo uma pequena tempestade eléctrica, semi-rock, semi-digital, onde vem ao de cima o poder sonoro que Nordwall e Vainio possuem. Parece o fim do mundo, mas na verdade é um mundo novo.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 14 Junho, 2017

MUSLIMGAUZE Izlamic Songs CD

€ 14,50 CD Staalplaat (2013 reissue)

[audio:http://www.flur.pt/mp3/753907541625-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/753907541625-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/753907541625-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/753907541625-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/753907541625-5.mp3]

Anos decorrem e Muslimgauze continua enigmático, bem após a sua morte em 1999. O extenso catálogo do músico que nunca pisou solo do Médio Oriente entra e sai do mercado, a espaços, e estamos perante nova operação de recuperação de discos descatalogados há alguns anos. Não sendo impossível, é extremamente difícil isolar alguns álbuns na discografia de Muslimgauze. Tentaremos, ainda assim. As primeiras cinco faixas de “Izlamic Songs” quase replicam jams de rua em que é fácil sentir um começo de hipnose, em parte pela repetição, em parte pela associação que já fazemos aos sons de tabla e outras percussões e instrumentos de cordas. Repetição, sim, sons invertidos que brilham muito neste álbum e uma sensação geral de ritual psicadélico em que só precisamos de descobrir o nosso interruptor. As três faixas finais são remisturas de Muslimgauze para Systemwide, um assunto inteiramente diferente. O grave nas batidas da versão 1 é majestoso, a desconstrução de loops é mais ambiciosa ao ponto das restantes duas versões não parecerem mais do que faixas radicalmente abreviadas pelo botão FFWD no leitor de CDs. Arriscado ou simplesmente uma fase em que Bryn Jones podia gravar o que queria e como queria.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »