Quinta-feira, 7 Fevereiro, 2019

DREW McDOWALL The Third Helix LP

€ 20,50 LP DAIS

€ 22,50 LP (coloured) DAIS

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

O processo desconstrucionista de Drew McDowall espelha as cambiantes de um percurso não-linear que pode ser a própria vida, para maximizarmos logo a questão. Variantes da sonoridade dos Coil em que esteve envolvido na década de 90, com todas as manifestações esotéricas intangíveis que implica a ciência da obscuridade, mas também descargas muito concretas de som que ainda pode estar no limiar do industrial, cruzando com a infinitude de possibilidades abertas pela geração e produção digital de música. Para dentro das tubagens e dos circuitos, sim, mas quase como David Lynch, sempre uma perspectiva muito cinemática que tende a transformar o desconforto inicial numa fascinante jornada de observação.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 1 Janeiro, 2019

HIRO KONE Pure Expenditure LP

€ 18,50 LP Daïs

€ 20,50 LP (clear vinyl) Daïs

A sistematização dos beats deste pós-pós-industrial, de músicos que reformatam as deixas de Coil e reencontram no século XXI uma forma de existir, têm criado soluções interessantes para impasses na electrónica actual. Hiro Kone sacrifica uma resolução para um possível problema com uma consciência perfeita de que o que faz é música de sistema, sistemática, repetitiva, por vezes ornamental a si própria. Esse lado ornamental torna a electrónica de Hiro Kone, nova-iorquina nascida Nicky Mao, numa força da natureza, interagindo simultaneamente com os lados bons e maus da força: gostamos de acreditar que, conscientemente, mais com os bons. “Pure Expenditure” vai-se revelando como um álbum que explora a hipnose por via da repetição, que quer encadear o ouvinte por esse ritual: a repetição, a repetição, a repetição. Sem ser exactamente uma coisa estruturada, mas algo mais que se sente devido às ideias coesas e sólidas que existem em “Pure Expenditure”. É música lúcida presa num colete de forças. Sintética, sintetizada, absorvente e pronta a explodir.  


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 17 Abril, 2018

COIL presents BLACK LIGHT DISTRICT A Thousand Lights In A Darkened Room CD / 2LP

€ 12,95 CD (2018 reissue) Dais

€ 32,50 2LP Vinil colorido (2018 reissue) Dais

OUVIR / LISTEN:
Red Skeletons, Die Wölfe Kommen Zurück, Refusal Of Leave To Land, Stoned Circular I & II, Green Water, Cold Dream Of An Earth Star

Na senda de “Worship The Glitch”, Coil prosseguem a exploração de ambientes aparentemente intocados por mão humana, facilitando – e procurando, como sempre fizeram – ligações ao Oculto, agora com Drew McDowall apenso ao duo John Balance e Peter Christopherson. Adornado por uma capa típica de Steven Stapleton (Nurse With Wound), “A Thousand Lights In A Darkened Room” não parece oferecer muita luz, a sensação que fica é, aliás, de uma intensa procura de luz, de uma nervosa iluminação apontada para certos cantos onde se ouvem coisas a acontecer. O desenrolar da música faz com que ela soe tão surpreendida com o seu próprio rumo tanto quanto nós estamos ao concordar com esta viagem. Se não era já notório, aqui Coil envolvem-se ainda mais no seu próprio manto, abandonando as conotações de “música industrial” das quais nunca parecem ter sido totalmente separados pelo mundo exterior. Fascinante e perturbante como o são certos sonhos bizarros que não conseguimos contextualizar, são no fundo algumas cabeças humanas em voo livre, pegando e largando referências, construindo com os excertos uma nova realidade. Riquíssimo período criativo, toda a década de 90 na existência dos Coil.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 31 Janeiro, 2018

COIL present TIME MACHINES CD / 2LP

€ 12,50 CD (2017 reissue) Dais

€ 28,95 2LP (2017 reissue) Dais

OUVIR ÁLBUM COMPLETO / LISTEN TO FULL ALBUM
Time Machines

Assumidamente dirigido ao interior, expandindo a consciência para dentro de si própria através do que Coil chamaram Sidereal Sound (“Das estrelas”), Time Machines desafia a química do cérebro enquanto avança esteticamente os interesses de Jhon Balance e Peter Christopherson. Com uma certa base nas ideias e técnicas de Austin Osman Spare, cujos desenhos procuravam a característica “das estrelas” que pudesse abrir portas ao contacto com outros planos de realidade e consciência, o som do disco, correspondente a substâncias químicas, entretém a noção de deslocação no tempo, colocando-nos idealmente face a uma certa desorientação no contacto connosco próprios, se deixarmos a mente seguir o seu curso. Na verdade, o que se encontra durante o caminho delimitado pela duração do álbum pode, até, equivaler, a uma proveitosa sessão de meditação. Não é descabido argumentar que toda a obra de Coil se orientou no sentido de contactar com forças desconhecidas, e aí reside parte do fascínio continuado que o projecto exerce, bem para além da morte. Ao “utilizar” música de Coil, estamos com a possibilidade de aceder a um qualquer Lado De Lá. Não percam.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 16 Agosto, 2017

DREW McDOWALL Unnatural Channel LP

€ 22,95 LP Dais

[audio:http://www.flur.pt/mp3/DAIS100-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DAIS100-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DAIS100-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DAIS100-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DAIS100-5.mp3]

Pesquisa séria no domínio do oculto, por parte de um músico com ligações também sérias, no passado, a Coil e Psychic TV, por exemplo. Solene e panorâmico, “Unnatural Channel” vive da trepidação que a melhor música industrial habitualmente provoca, e um grande elogio, aqui, é podermos dizer que o material neste álbum soa clássico. Isso é naturalmente infalível para quem se move nestas regiões, como ouvinte. A voz ameaçadora de Roxy Farman acrescenta poder a “This Is What It’s Like” e “Unshielded”, dominando a distorção, ainda que soe abafada por ela.


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Sábado, 15 Julho, 2017

AARON DILLOWAY The Gag File LP

€ 22,95 LP Dais

[audio:http://www.flur.pt/mp3/DAIS102-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DAIS102-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DAIS102-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DAIS102-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DAIS102-5.mp3]

Leyland Kirby criou a ideia de “haunted ballroom”, Aaron Dilloway destruiu o som dessas salas e os corredores adjacentes com o seu noise. Seja nos Wolf Eyes ou na sua carreira a solo, Dilloway está a anos de luz na definição e apuro da electrónica/noise das últimas duas décadas. Fala-se no “haunted ballroom” porque “The Gag File” são oito bombas nessa sala. Em câmara lenta. O efeito câmara lenta da sua música atribui essa característica fantasmagórica/assombrada neste seu novo álbum. E há também um jogo com a memória, os sons que Dilloway aqui explora são um apuro dos momentos mais viscerais dos Wolf Eyes. Mas em câmara lenta. E é preciso reforçar o câmara lenta porque este não é um disco noise convencional. Em muitos momentos transforma-se num disco de ambiente, os loops, o beat, e a câmara lenta – tinha de ser (porque os sons tornam-se muito visuais) – criam essa sensação. O visceral transforma-se em lúdico e em temas como “Inhuman Form Reflected” há uma narrativa que é contada através do som (e é inesperada, numa primeira audição parece um filme de terror). Por vezes o som mastiga-se, enrola-se no ouvido e torna-se num processo de nostalgia: como Leyland Kirby tão bem faz. E depois de mastigado, é digerido, processado por todas essas entranhas. É uma bomba como há muito tempo não ouvíamos. Um digno sucessor do magnífico “Modern Jester”.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 25 Maio, 2017

RAGNAR GRIPPE Sand LP

ESGOTADO / SOLD OUT LP (2017 reissue) Dais

OUVIR / LISTEN

Ouvir discos como “Sand” é uma espécie de lição de que escavar vale a pena. Ragnar Grippe e “Sand” e, já agora, esta reedição da norte-americana DAIS não são obra do acaso. A história repete-se: “Sand”, editado em 1977, é um álbum elogiado por muitos músicos da electrónica experimental/minimalista. Estudou também em sítios marcantes, como no Groupe de Recherches Musicales (GRM), onde se tornou amigo próximo de Luc Ferrari. “Sand” nasce da convivência de Ragnar Grippe com uma série de artistas em Paris, concretamente com Viswanadhan Velu e a ideia de criar música para uma exposição sua intitulada “Sand”. Esta reedição, a primeira em vinil desde a edição original, chega num momento em que a música ambiental e minimalista passa por um período de (boa) reinvenção e enquadra-se bem com o excelente leque de edições actuais (pensamos em Caretaker ou em Dedekind Cut). Ouvimo-lo, descobrimo-lo, em bom momento. Os dois lados de “Sand” são muito elegantes-ritualistas, uma paisagem rústica que vai sendo construída com tempo para respirar. Há uma discrição suprema de como as imagens vão surgindo, uma calma e um relaxamento na apresentação dos sons que tornam “Sand” num apogeu momentâneo da música concreta/ambiental/minimalista.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 25 Maio, 2017

ANNIE ANXIETY Soul Possession LP

€ 20,50 LP (2017 reissue) DAIS

[audio:http://www.flur.pt/mp3/DAIS093LP-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DAIS093LP-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DAIS093LP-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DAIS093LP-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DAIS093LP-5.mp3]

É bem possível que nós e muitos outros já tenhamos escrito algo semelhante em relação a outros discos, mas este é um álbum que parece representar uma época e uma maneira de fazer as coisas. Gente incrível a trabalhar aqui: Family Fodder, African Headcharge, Crass, para além da supervisão de Adrian Sherwood neste primeiro álbum de Annie Anxiety, cruzada com os Crass na sua Nova Iorque Natal e rapidamente integrada no enorme caldeirão pós-punk que fervilhava ainda em Inglaterra. A sua voz é muito reconhecível, desafia pelo tom, pelos textos e pelo modo como é tratada no contexto da música. “Soul Possession” pode ser encarado como dub industrial mas parece-nos, agora que escrevemos isso, redutor e desactualizado, de alguma forma. É um álbum de canções desajustadas, mesmo na época, muita experimentação a desafiar a noção de pop (e é, no fundo, do que se trata aqui – são canções), ângulos muito aguçados, cantos muito sujos. Difícil encarar de ânimo leve e termina com “Waiting For The Fun”, como se reconhecesse que a diversão é fugidia, volátil. Pesado, complicado e maravilhoso. Dose!

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , , / / Comentar: aqui »