Quinta-feira, 25 Janeiro, 2018

JULIAN COPE Rite At Ya: Monotonous Meditations From The Back Of Beyond (1993 – 2016) CD

€ 11,95 CD Head Heritage

Rite At Ya
Boskawen-Un
Ringed Hills Of Ver

Quatro faixas sacadas aos arquivos (sem dúvida imensos) de Julian Cope, um dos fritos favoritos de várias gerações de interessados por música cósmica, psicadélica, ácida ou simplesmente fora. De 1993 a 2016, em mantra de percussão (“Boskawen-Un”) preenchido com delay e uma progressão não tanto kraut como tribalista. Sem baixo, só bateria. “The Ringed Hills Of Ver” está certeiro nos corações de quem sente paixão pelos clássicos planantes de Spacemen 3 e Sonic Boom, e Cope acrescenta mais níveis, uma espécie de grande espaço norte-americano que amplifica as sensações e confere um tipo de tridimensionalidade mais na nossa cara. “Rite At Ya” atinge quase os 20 minutos de lânguida exploração dub, forte nos contrastes com os pratos da bateria, bastante activos e presentes na mistura final, directos para fazer borbulhar na cabeça aqueles efeitos pretendidos. Belo épico!

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Domingo, 9 Dezembro, 2012

JULIAN COPE Japrocksampler LIVRO

€ 25,00 € 17,95 LIVRO Bloomsbury

Capa dura, 304 páginas, 13,5cm x 20,5cm

Na contracapa:
“This is the history of Western music’s arrival on Japanese shores after World War Two, and the delicious mayhem that ensued. From chromatic instrumental pop covers of The Shadows’ songs to the resurrection of Dylan-inspired Rokyoku folk storytelling, nowhere has the continual metamorphosis of rock’n'roll been more fascinating or original than in Japan. JAPROCKSAMPLER is an exploration of the clash between traditional, conservative Japanese values and the wild rock’n'roll renegades of the 1960s and ’70s. It tells the tale of key artists in Japanese post-war culture, from itinerant art-house poets to violent refusenik rock groups with a penchant for plane hijacking, and rounds up the seminal japrock albums.
Julian guarantees that this book will have you rethinking your attitudes to music, art, time – and even life itself.”



/ / Etiquetas: , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 16 Novembro, 2012

JULIAN COPE Copendium
An Expedition Into The Rock ´n´ Roll Underwerld LIVRO

€ 28,95 LIVRO Faber And Faber (Edição Capa Dura)

Luxuosa e imperial capa negra (dura) simulando pele de cobra e com letras góticas para acrescentar peso visual e histórico. Como o subtítulo indica, “Copendium” é um guia para explorações no submundo por vezes distante do rock. Se isto sugere exclusivamente listas de nomes que ninguém conhece, que fazem lá, então, menções a Kiss, Van Halen, Miles Davis, James Brown ou David Bowie? Julian Cope não apenas explora onde poucos se aventuraram mas também olha com detalhe para onde muitos já olharam. A sua lente de aumento é poderosa e a sua cabeça já viu muita coisa no mundo interior para poder oferecer visões pessoais que são também coloridas, sem-vergonha e intensas. A sua escrita meio queimada e extremamente exposta traduz um espírito de liberdade de opinião que contraria várias das regras de “justiça” que um crítico musical é suposto observar. Mas essa escrita alucinada e bem fundamentada mostra um autor muito à vontade no terreno. Ele faz isto porque acha mesmo que as pessoas precisam de conhecer esta música importante para o enriquecimento da “experiência de viver” (aspas nosas).
O livro conta mais de 700 páginas, quase todas com textos retirados do seu website Head Heritage e escritos desde o virar do Milénio. Seguimos uma cronologia desde o Big Bang do rock & roll na década de 50 (Lord Buckley e Tom Lehrer servem como pilares) até aos anos 00 deste século. São muitas críticas a discos que, na verdade, são histórias do encontro de Cope com esses mesmos discos e da “utilidade” que neles encontrou. Confissões, análises, arqueologia e contextualização que nos conduzem de década em década até à conclusão do livro sob a forma de compilações modeladas a partir dos seus dois celebrados livros “Krautrocksampler” (1995) e “Japrocksampler” (2007). Julian Cope elabora então, no final do livro: Detroitrocksampler, Hardrocksampler, Glamrocksampler, Dansrocksampler (cena dinamarquesa), Postpunksampler e Postpunksampler 2. Nomes e mais nomes para excitar a curiosidade de quem tem genes de aventureiro, porque muito do terreno proposto não é seguro. Mas, como é de senso comum, quando se toma uma substância que altera a consciência deve ser-se acompanhado por alguém que olhe por nós. Neste mundo estranho, Julian Cope é o supervisor presente para que nos possamos entregar sem receio a esta experiência com poder para alterar a consciência.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation


/ / Etiquetas: , , , / / Comentar: aqui »