Quarta-feira, 30 Março, 2016

CHIPPENDALE / GUSTAFSSON / PUPILLO Melt CD / LP

€ 15,50 CD Trost

€ 20,95 LP Trost

[audio:http://www.flur.pt/mp3/TR135-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TR135-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TR135-3.mp3]

Chippendale (Lightning Bolt) na bateria, Gustafsson em sax, Pupillo no baixo, tudo junto cria uma força bruta que, para quem já conhece os músicos em questão, se não surpreende garante, ainda assim, aquele coice agradável até ao outro lado da sala. O arranque da primeira parte de “Faces Of Fear” vai preparando o terreno, por linhas tortas, até à apoteose que é o resto da faixa, desde os 4 minutos, sensivelmente, até aos 16. Muita intensidade nesta jam improvisada que tritura o rock em velocidade de bateria, distorção de baixo e efeitos muito fora no saxofone. A parte 2 tem um buzz sintético poderoso e a mesma dose incrível de apocalipse portátil. No fim, “Melt” espalha algum grind na primeira metade, porque é mais lenta, esmaga mais devagar, mas com Chippendale a velocidade natural é outra e os saltos para outras dimensões acontecem frequentemente para nos obrigar a mudanças bruscas. Delicioso caos organizado.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 29 Abril, 2015

LIGHTNING BOLT Fantasy Empire CD

€ 15,50 € 12,50 CD Thrill Jockey

[audio:http://www.flur.pt/mp3/THRILL380-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/THRILL380-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/THRILL380-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/THRILL380-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/THRILL380-5.mp3]

2015 e percebemos que estamos naquela fase da nossa existência em que às vezes tem que se explicar quem os Lightning Bolt são. Ora bem, existem há quase duas décadas e houve ali um período no início deste século em que eram a melhor coisa do mundo. Sem exagero. Mudaram muita coisa, no rock, no chamado “rock underground” e sobretudo no cruzamento entre o noise e o rock, não necessariamente para uma coisa noise-rock mas tornaram mais fácil a assimilação de um certo ruído no rock indie. Não que antes não existisse ruído no indie, mas os Lightning Bolt foram importantes para alinhar estruturas e democratizar certos sons. É possível que sem eles não tivéssemos algumas coisas, é certeza que sem eles não tínhamos algumas das melhores memórias do rock deste século. Já passaram muitos anos desde que estiveram lá em cima, já fizeram discos dispensáveis, já tiveram regressos, já tocaram em Portugal, já fizeram discos entretanto: e quando há um disco novo é um acontecimento para aqueles que estiveram lá e, inevitavelmente, para aqueles que se cruzaram com os Lightning Bolt algum tempo depois. Duo, baixo bateria, a redução do rock a um lado elementar mas caótico (porque não tem de ser necessariamente caótico) que é difícil de percepcionar sem ser ouvido. Podia ser por nostalgia; mas não é; podia ser por n coisas que ultrapassam a mera existência da música; mas também não é; a verdade é que “Fantasy Empire” é o melhor álbum dos Lightning Bolt desde “Wonderful Rainbow”. Ou seja, passaram-se doze anos. Doze anos. Doze anos sem esquecer os Lightning Bolt e sempre na expectativa. Doze anos que valeram a pena.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 30 Novembro, 2012

LIGHTNING BOLT Oblivion Hunter LP

€ 16,95 LP Load  ENCOMENDAR

<a href="http://www.youtube.com/watch?v=l6gAyPqGbZw?hl=en"><img src="http://blog.flur.pt/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>
<a href="http://www.youtube.com/watch?v=UEimyGuhgK4?hl=en"><img src="http://blog.flur.pt/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>
<a href="http://www.youtube.com/watch?v=mwLJdYC5q8I?hl=en"><img src="http://blog.flur.pt/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>
<a href="http://www.youtube.com/watch?v=8HLHSEC-R68?hl=en"><img src="http://blog.flur.pt/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>
<a href="http://www.youtube.com/watch?v=H6Y6xfyH0O8?hl=en"><img src="http://blog.flur.pt/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>

Um bocado impressionante como ainda hoje temos de ouvir os Lightning Bolt e ter um pouco de cuidado com o volume quando metemos headphones. Não pelo barulho/ruído/volume da coisa. Mas porque o som do baixo continua a ser uma coisa verdadeiramente absurda, completamente desproporcional a tudo o resto e com um sentido de bomba inigualável. “Oblivion Hunter” é uma espécie de novo álbum, não tem a coesão de um álbum, são temas gravados em sessões ao longo dos últimos anos. Nesse sentido é um pouco desconexo, mas o resultado é inevitavelmente explosivo e resulta na melhor selecção de canções de Chippendale e Gibson desde “Wonderful Rainbow” (e já lá vão quase dez anos). Ainda se lembram de quando eram a melhor banda do mundo? Bem, com “Oblivion Hunter” podem voltar a ser.


Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 27 Novembro, 2009

LIGHTNING BOLT Earthly Delights CD

€ 16,50 € 14,50 CD Load  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/LOAD126-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/LOAD126-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/LOAD126-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/LOAD126-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/LOAD126-5.mp3]

Seria natural em 2009 e com os anos de silêncio depois de “Hypermagic Mountain” que já não se ligasse muito aos Lightning Bolt. Ainda para mais, quando é uma banda que já deu tudo o que tinha a dar para a história do rock e cuja importância é hoje inegável, mais no âmbito do pop/rock do que num reino mais marginal, como era na altura em que “Ride The Skies” e “Wonderful Rainbow” foram editados. “Earthly Delights” é o possível disco acessível dos Lightning Bolt. Tem a sua identidade toda lá, mas há um esqueleto harmonioso nos temas, uma raiz próxima de uma possível estrutura de canção. E isso funciona a seu favor, pois este é o disco que deveria ter sido o sucessor de “Wonderful Rainbow” e não o excesso progressivo – arriscamos dizer: rock camionista – de “Hypermagic Mountain”. Todo o vigor e a força do baixo e a bateria estão lá, em canções de verdadeira powertrip rock. Energia, suor, adrenalina q.b., numa linguagem rock universal, a evidenciar como todo – ou quase todo – o rock deveria ser feito. “Earthy Delights” dá motivos para sorrir, quanto mais não seja porque é o disco de rock que faltava neste ano. Não é nostalgia, é mesmo muita bom.


Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , / / Comentar: aqui »