Quinta-feira, 27 Dezembro, 2018

WINO D Wino D 12″

€ 10,50 12″ Wah Wah Wino

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

Na tradição desformatada da Wah Wah Wino, este maxi D faz bem o trabalho de manter mistreiosa a aura da editora e mostrar música de vários universos: a espécie de kraut marimbado da segunda faixa alivia a pressão da batida densa meio Nocturnal Emissions da primeira faixa; harmonias desafinadas sobre caixa-de-ritmos como se fosse David Van Tieghem, na faixa 3 -> na verdade, a restante música do EP puxa muito a memória de Van Tieghem, um percussionista que trabalhou frequentemente com dança e performance. Música essencialmente rítmica, ao lado da banca principal, com as surpresas a chegarem enquanto dançamos sem saber bem como.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 28 Fevereiro, 2018

JAVIER SEGURA El Sol Desde Oriente: Selected & Unreleased Recordings 1980-1990 LP Passat Continu

€ 19,95 LP Passat Continu

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

Passa por aqui uma década de música praticamente desconhecida, que a própria editora identifica como desviada do centro até em Espanha (Segura estava baseado nas Canárias). A tentativa de alcançar longe, e talvez o exotismo próprio das ilhas, geraram sons diversos que se estendem desde o drone pacífico de “El Silencio” ao dedilhar mais ou menos caótico em “Passage Hindu”, próximo do que estamos habituados a escutar em cenários de improvisação. A utilização de ritmos compostos com a TR-808 terá sido precoce em Espanha, e um clima abrasivo como o de “Jardin Marroqui” consegue ainda assim fazer essa caixa-de-ritmos brilhar pela distinção e espaço entre os sons. Contemporâneo de alguns outros exploradores sónicos, desligados da exclusiva formatação ocidental, Javier Segura avançou quase em privado para este fascinante mundo táctil de música que, podendo estar na mesma prateleira de “New Age” e “Exotica”, exibe uma dinâmica mais aguerrida. Recomendado.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 28 Fevereiro, 2018

V/A Covered In Gloria 2 12″

€ 11,50 12″ Deek Recordings

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

Suzanne Kraft abre este segundo volume com “Nordsee” de Andreas Dorau em modo reflexivo (ainda que kraut) que é aprofundado em seguida por Minor Science com “Heatwave” dos Blue Nile. Depois, Sultan Shakes fazem “Voodoo Ray” e conseguem inovar mantendo todo o bounce do original. Eyedress transformam Beastie Boys em folk e, no fim, “Wham Dub” por Geller & Kaya, perpetuando o nome de Wham! como aquela banda pop mainstream que convém não ignorar.


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

1.Suzanne Kraft – “Nordsee”
2.Minor Science – “Heatwave”
3.Sultan Shakes – “Oud Ou Ray”
4.Eyedress – “Girls”
5.Geller & Kaya – “Wham Dub”

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 28 Fevereiro, 2018

TROPA MACACA Caçador Do Futuro LP

€ 16,50 LP Dunno

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2

Já longa e considerada, a carreira de Tropa Macaca. Mantemo-nos perto e sintonizados nas construções não académicas deste duo emprestado há uns anos a Lisboa. Para além do texto do press release que podem ler por aí, acrescentamos a abstracção do amor sentido por esta música pouco simétrica. Algumas descargas de graves não fazem de linha de baixo, as batidas dispersas também não fazem marcação de pista de dança, mas o todo aparentemente desconexo liga-se perfeitinho na evolução do groove. O tom metálico e a sensação de mãos no trabalho dão aquela experiência viva de que a música acontece enquanto a escutamos. Melhor dito, ela nasce no momento em que a ouvimos, como a árvore que cai na floresta e só emite som se estivermos lá para ver. Mais um grau de aproximação com a Tropa.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 26 Fevereiro, 2018

V/A Covered In Gloria: Sampler 1 12″

€ 11,50 12″ Deek Recordings

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

Um ouvido atento vai chegar lá. “Fly To Colombia” de Red Axes vai fazer pensar “conheço, mas o que é?”. Neste caso, Kim Wilde. Numa espécie de – é arriscado dizê-lo, sabemos – revivalismo electroclash, “Covered In Gloria” regozija-se meramente em reapresentar canções populares e deixar o ouvinte pensar se é ironia ou se, por detrás da intenção, existe paixão genuína. Thool w/ Marieke e ALASKALASKA aproximam estes genes da Italians Do It Better clássica. Reckonwrong faz Beverley Craven mas quase parece fazer Superstar & Star.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

1.Red Axes – “Fly To Colombia”
2.Thool W/ Marieke – “Je Sors”
3.Alaskalaska – “A Girl Like You”
4.Bullion – “Friday”
5.Reckonwrong – “Promise Me”

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 26 Fevereiro, 2018

KUNIYUKI TAKAHASHI Early Tape Works (1986-1993) Vol. 1 LP

€ 20,50 LP Music From Memory

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

Apesar de conhecermos o trabalho ambiental de Kuniyuki Takahasi como Koss, algumas destas gravações mais antigas têm outra dimensão mais profunda, em contacto com uma fonte New Age fora do serviço comercial, sem tentar vender terapias ou garantir a iluminação. Essa acontece provavelmente no percurso (e não na chegqda) e pode não vir anunciada. A versatilidade impressionante do músico japonês faz com que não só esteja à vontade mas acrescente, de facto, relevância a qualquer género do qual opte por se aproximar. Os 9 minutos de “You Should Believe” namoram um transe cósmico e espiritual; “Signifie” é um desdobramento do que fazia na EBM com os DRP; “Zero To One” simula – aos nossos ouvidos – pop oriental como uma maquete de Yellow Magic Orchestra. Tudo bom.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 26 Fevereiro, 2018

WOLF MULLER & NIKLAS WANDT Instrumentalmusik Von Der Mitte Der Welt 2LP

€ 27,95 2LP Growing Bin

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

Este efeito pesado de mega chillanço da Growing Bin é uma das melhores coisas dos últimos anos. Discos que abraçam o new age via ambiente e encontram uma coisa chamada cool jazz sem isso parecer foleiro. Tem sido assim com os álbuns de A.R.T. Wilson, Shy Layers e James Booth; chega agora a vez do sempre mágico Wolf Müller, aqui com Niklas Wandt, de trazer uma espécie de música templária com base na percussão. É possível meditar com isto? É, só que não sabíamos. E está sempre lá em cima, relembrando os momentos mais freak-out-disco de Bjorn Torske ou de quando a Sex Tags Mania era um poço de experimentalismo disco-cosmic-tribal (ainda é, mas o efeito novidade já expirou). Encontramos uma espécie de salvação em funk esotérico, uma experiência que está entre o esquisito e o divino. Que beleza.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 26 Fevereiro, 2018

JAN VAN DEN BROEKE 11000 Dreams LP

€ 24,50 LP (2018 reissue) Stroom

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

EM BREVE / SOON

Talvez a relação com arquitectura seja aparente no desenho sonoro de algumas faixas nesta retrospectiva (Van Den Broeke é arquitecto). No entanto, os 30 anos cobertos por esta selecção revelam sobretudo algumas magníficas canções e instrumentais discretos, em linha com a melhor orientação da música de sintetizador dos 80s. Ideias pop fora da corrente, herança cósmica dos 70s mas sobretudo muito trabalho para um compromisso justo entre exploração e a procura de uma voz própria, uma identidade musical. Temos descoberto em anos recentes a incrível riqueza de música popular editada sem grande barulho ao longo das últimas quatro décadas, tem-nos sido revelada através de discos como “11000 Dreams”, que insistem em manter presente e relevante uma década (a de 80) já insuportável quando encarada com os olhos do mainstream. Reprensagem em 2018 após a primeira edição ter esgotado em 2017.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 26 Fevereiro, 2018

INGLETON FALLS Champagne In Mozambique LP

€ 18,95 LP (2018 reissue) Isle Of Jura

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

Estes discos difíceis de categorizar aparecem frequentemente em lojas sob designações como Balearic – parece ser a redoma “alternativa” mais genérica. “Champagne In Mozambique” pode ser pop, claro, e talvez devesse existir uma designação para este formato de pop carregada de sintetizadores (mas não é synth-pop), com posição na pista de dança mas também fácil de misturar com industrial ou “wave”. Jesus. De qualquer forma, “She Felt Love” inclui a sample de um pregador norte-americano muito usado pela linha industrial de Front Line Assembly, front 242, etc., enquanto “Mind Yer Head” fala em relaxamento sobre um tom lento e ambiental. A duração mais longa das faixas ajuda a que se instalem como uma névoa confortável, preguiçosa, numa região sem identidade definida. Edição original em cassete no ano de 1991 agora regressada para uma sempre necessária aproximação à transcendência quando ouvimos música realmente especial. Isto não é normal.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 26 Fevereiro, 2018

K. ALEXI SHELBY All For Lee-Sah 12″

€ 12,50 12″ (2018 reissue) Transmat

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3

Incansável devoção por Detroit sempre renovada a cada nova escuta de um clássico. Uma das primeiras transmissões de K. Alexi Shelby foi este maxi, em 1989, uma manifestação forte deste funk futurista que criou raízes profundas. A voz contida em “All For Lee-Sah”, por entre o boom do kick e a demência dos efeitos e vozes acessórias, quase retira isto da pista de dança, enquanto o puro jack no limiar da distorção em “My Medusa” e “Vertigo”, com bónus de ácido, faz disparar os sentidos e a pica. Mágico, sempre. Feitiçaria, aliás. É o que achamos.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 26 Fevereiro, 2018

BLACK METEORIC STAR No More White Presidents 12″

€ 10,95 12″ Modern Obscure Music

Três faixas cortadas da cassete com a banda sonora para o filme “No More White Presidents” de Gavin Rayna Russom. Som analógico intenso, de certa forma político em si mesmo mas ainda mais politizado pelo comentário bem à esquerda (aliás, para além da esquerda conhecida) do autor (a partir de agora chamar-lhe-emos autora, como pretendido). Pesado e distorcido, o som não oferece esperança mas sim promessa de combate, ou antes, insurgimento. Fácil de categorizar algumas partes como “electro” ou “industrial”, mas aqui conta a pura expressão das máquinas que Russom tão bem dobra e deixa fluir de acordo com a mensagem sónica que procura passar. Muito bom.


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 12 Fevereiro, 2018

FRED VENTURA Future Unknown: The Lost House Trax 1988-1992 LP

€ 20,95 LP Mannequin

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

Música quente, analógica, o trabalho de Fred Ventura em 1980 e 1990 explorou as raízes norte-americanas do house e do techno. “Future Unknown” compila temas desse período que nunca viram a luz do dia – e que não haviam sido masterizados até hoje – e que revelam o esqueleto do trabalho de Ventura de uma forma muito crua e hipnótica: com o recurso a um Roland Juno 106, Roland JP-8p, Oberheim DX, TR909 e um sampler Akai. Música que hoje, quase três décadas depois de ter sido feita, ainda soa como algo vindo do futuro. As frequências eram diferentes então.


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 5 Janeiro, 2018

V/A Pantsula! The Rise Of Electronic Dance Music In South Africa 1988-1990 CD / 2LP

€ 13,95 CD Rush Hour

€ 18,95 2LP Rush Hour

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

Não é de desprezar a comparação sónica com algumas faixas mais housey na série “Digital Zandoli”, manifesta-se aqui a mesma inevitável brisa tropical. “Pantsula!”, no entanto, concentra-se na África do Sul e na música produzida em torno da popular dança com o mesmo nome do disco. Música sobre vida, resistência (nunca menosprezar os efeitos do Apartheid na cultura local) e expressão de rua, produzida com base electrónica mas – e é notório quando se escuta – distante dos padrões ocidentais já então estabelecidos. Na verdade, procurava-se no hemisfério Norte reproduzir as características que tornavam esta música exótica. Aqui bem explícita uma das fontes da constante interacção entre Norte-Sul ou, noutros exemplos, Oriente-Ocidente, quando a tecnologia acaba por influenciar decisivamente a identificação e, até, a criação de um género. Forte, sentimental corrente de África reajustada pela Rush Hour para tempos mais globais..

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

The Equals – “New Lover” (5:02)
Jazino – “Ushelakanjani” (3:34)
Jivaro – “What Next” (dub mix) (3:50)
SYB – “Jika Magogo” (3:51)
Scotch Band – “Watsotasama” (4:53)
Kakappa – “Sisonke” (4:51)
Spirro – “Ma Hero” (dub mix) (4:58)
The Hard Workers – “Ayoba-yo” (4:47)
Ayobayo Band – “Sorry Bra” (4:03)
Rush – “Sobohla Manyosi” (3:52)
Chaka – “Via Tembisa” (5:00)
La Viva – “Go Siami” (5:01)

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 13 Outubro, 2016

BITORI Legend Of Funana CD

€ 13,95 CD Analog Africa

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

A Analog Africa vendeu a colectânea “Space Echo” como “The Mystery Behind The Cosmic Sound Of Cabo Verde Finally Revealed”, enquanto Bitori é “The Forbidden Music Of The Cape Verde Islands”. Estas palavras de marketing aguçam o interesse de quem precisa de um pretexto “misterioso” ou “proibido” para entrar na música. Se já sabemos que a história que apoia “Space Echo” tem muito de romance, no caso de Bitori parece haver evidência de que o funaná era uma música de resistência, identificada com a luta pela independência e, logo, pouco apreciada pelas autoridades. Também vista como menos nobre, por comparação com a morna. E se o ferrinho e acordeão (gaita) podiam espelhar a utilização dos mesmos instrumentos no folclore português, então as mornas seriam o equivalente do fado. Bitori só gravou em 1997, depois de praticamente duas décadas em que a música foi retomada e intensificada. Bulimundo, Finaçon e, mais tarde, Ferro Gaita, carregaram a tradição de funaná, que não tinha assim tantas décadas de existência. Música extrovertida, na essência, apesar de algumas variações reduzirem a rapidez do ritmo e introduzirem cambiantes no tom festivo. Baixo e bateria acrescentam mais batida e pulsação, e a música de Bitori avança com convicção e alegria enquanto a dança se estende. Não parecendo, é uma dança que se pratica com um par.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 3 Março, 2015

BRENDA RAY D’Ya Hear Me: Naffi Years 1979-83 CD

€ 12,95 CD EM Records

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

Merseyside, não muito longe de Liverpool, numa época em que boa parte de Inglaterra tinha bandas, editoras, gravava música, fazia barulho e contribuia de alguma maneira para um dos períodos mais férteis na música popular. Naffi Sandwich era uma dessas bandas, um caldeirão de influências que saiam do jazz e disparavam pelo punk, reggae e dub, só para deixar aqui algumas dicas mais claras ao ouvido. De certa forma semelhante ao som dos 49 Americans, o que este álbum oferece chega até próximo de “Camino Del Sol” (antecede-o, na verdade), mas a riqueza de soluções encontradas ultrapassa em muito o que Antena gravaram. Transgressão e poucas regras, mas no relato que acompanha o disco, Brenda Ray menciona um polícia que bate à janela do estúdio apenas para dizer que estava a gostar, “continuem!”, quando se pensava que o barulho que estavam a fazer ia ser motivo de zanga. Naffi andaram a tocar com Holly Johnson (Frankie Goes To Hollywood) e muito do resto que é sumarento podem ler no referido texto. A música soa livre, divertida, consequente, muito chegada ao dub, essa maravilhosa matéria moldável. As canções nesta retrospectiva fazem parte de um inesquecível legado pop britânico, ainda um exemplo, um farol, um marco e um tapete voador para fora da “normalidade”, ou “mornalidade”. Krazee music.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 5 Novembro, 2014

FRANCIS BEBEY Psychedelic Sanza 1982-1984 CD / 2LP

€ 13,50 CD Born Bad

€ 24,50 2LP Born Bad

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

A melhor música africana que tem sido apresentada e re-apresentada através de incontáveis edições, reedições e colectâneas, em anos recentes, parece sintetizar de forma única e incrível uma profunda tradição e um futuro desconhecido. A música do camaronês Francis Bebey, neste álbum, centra-se no pequeno instrumento chamado sanza, uma espécie de piano para dedos que ouvimos ao longo de todo o disco. O próprio Criador afastava o tédio tocando sanza! Aqui estamos longe de afrobeat, estamos mais dentro da selva, junto a raízes não apenas físicas mas espirituais, algo distantes, até, de outra música que ouvimos de Francis Bebey, mais pop. “Psychedelic Sanza” não soa como álbum de um guitarrista (instrumento principal de Bebey), soa distante, exótico, superior, sentido (“Cette musique mélancolique…”). “Africa Sanza” cruza, na nossa cabeça, referências como cumbia e Theo Parrish. A descrição perde sempre perante o som. Não hesitar.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »