Quinta-feira, 22 Novembro, 2018

NIAGARA Apologia CD / LP

€ 12,50 CD Príncipe

€ 14,50 LP Príncipe

Esta volta de Niagara pelo mundo natural marca com cunho forte o seu álbum de estreia (descontando os vários CD-R que lançaram na Ascender). Faixas quase todas económicas na duração, representando outras paragens no essencial, não se detendo demasiado em cada uma, antes oferecendo um sabor de algo que ficamos a desejar mais. As grandes excepções, na duração, são “6:30″ e “Siena”, duas faixas que podem ser a âncora, em “Apologia”, e conduzem o ouvinte a regiões realmente ambiciosas, na ideia de exotismo. Não tentam mascarar o mundo natural, oferecem um outro mundo em que a integração de elementos sintéticos já é ela própria uma nova natureza. Como um organismo em mutação, mas cuja evolução já está perfeitamente definida. “Damasco” segue com quase 5 minutos em meditação percussiva de falsa repetição. O corpo está sempre em mudança.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 22 Novembro, 2018

POP DELL’ARTE Querelle + The Glimmers RMX 12″

€ 12,50 12″ Bloop Recordings (BLOOP12003)

Exemplares da reedição portuguesa de 2007 / 2007 Portuguese reissue. Sound clips and sleeve not from actual copy.

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3

“Ainda Tenho Um Sonho ou Dois – A História dos Pop Dell’Arte” é um novo documentário produzido pela Antena 3. Estreou em Lisboa, no cinema Monumental, no dia 20 de Novembro, e coincide com um momento feliz, para nós: restock da reedição de 2007 de “Querelle”. Exemplares de armazém, praticamente novos. “Querelle” é apontado pelo baixista Zé Pedro Moura como a síntese de muito do que eram os Pop Dell’Arte, o universo de inspiração em que se baseava a banda: Jean Genet e Rainer Werner Fassbinder, neste caso particular. O original de 1987 é aqui reproduzido e recontextualizado numa época (2007) em que ainda se viviam algumas ondas de choque das mexidas punk funk de 5 anos antes. Independentemente disso, o funk de “Querelle” salta épocas e ainda hoje, utilizando um termo dos próprios Pop Dell’Arte, é um “sonho pop”. Glimmers refreiam o freestyle para uma remistura New Beat mais lenta e narcótica, preservando a estrutura bem reconhecível. Ganha outro corpo na pista de dança, modificado, esticado, mais pesado e sério. Se gostam do som do tambor, se ele vos faz mexer, este disco é todo para vocês.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 21 Novembro, 2018

JANA WINDEREN Spring Bloom In The Marginal Ice Zone CD

€ 12,50 CD Touch

Carlos Duarte é entrevistado na primeira faixa, explicando com pormenor alguns detalhes sobre o ecossistema do Ártico, nomeadamente o ressurgir de actividade biológica quando o Sol reaparece após os meses mais intensos de Inverno. Todo o álbum assenta no registo desse ressurgimento na zona limítrofe de gelo, a primeira a receber novos indícios de vida a partir do exterior. O facto de essa zona limítrofe ser hoje em dia debatida no contexto das alterações climáticas acrescenta militância ecológica a estas gravações da norueguesa Jana Winderen. Natureza envolvida pelo toque artificial da electrónica, por vezes replicando os sons naturais, outras vezes obrigando à sua mutação genética, mas também como fundo discreto para a vida (os sons) se manifestar. Trabalho minucioso e elegante, dividido em duas partes longas para propósitos diferentes, consoante o ambiente de escuta: “Headphone Mix” e “Monitor Mix”.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 20 Novembro, 2018

SLAM Headstates CD

€ 6,00 CD (SOMACD5) Soma Quality Recordings

Exemplares originais da edição inglesa de 1996 / Original 1996 UK release. Sound clips and sleeve not from actual copy.

OUVIR / LISTEN
Dark Forces, Life Between Life, Emotive, White Shadows, Beneath

Os Slam já tinham uma história antes de “Positive Education” em 1993. Ainda pré-techno, as festas Atlantis no mítico Sub Club, em Glasgow, e várias outras experiências como promotores, para além da criação da editora Soma, mexeream o seu nome bem para a frente na cena inglesa e, depois, internacional. “Headstates” é a plena consolidação, em 96, e representa bem o techno espacial produzido em Inglaterra mas ainda enamorado de Detroit. Malhas assertivas (na verdade são bangers elegantes), melódicas, rolando na pista até nos momentos de pico (sem medo), e óptima motivação para aquelas horas monótonas de auto-estrada. O álbum recua a meio para algumas faixas quebradas, mais lentas, alinhadas com o hip hop abstracto que ganhava estatuto de género, por esses anos.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 20 Novembro, 2018

MAAS Latitude CD / 2LP

€ 6,00 CD (SOMACD7) Soma Quality Recordings

€ 15,00 2LP (SOMALP7) Soma Quality Recordings

Exemplares originais da edição inglesa de 1997 / Original 1997 UK release. Sound clips and sleeve not from actual copy.

OUVIR / LISTEN
Festina!, Look At Me Now, Falling, Upstate, Esplanade, Eurostar, Michigan Breaks

Ewan Pearson antes de ser Ewan Pearson. Um ano antes de “Latitudes”, Maas gravava “Juan Is The Teacher”, em referência (e reverência) a Juan Atkins e à inspiração de Detroit. O rumo estava traçado. Mas como outros nomes da época – Slam, por exemplo, também na editora Soma, mas também os holandeses da 100% Pure -, Maas explorava batidas abstractas, equilibradas com emoção, como é evidente na incrível “Look At me Now, Falling” ou em “Michigan Breaks” (Detroit é no Michigan, EUA). A grande massa ambiental circular noutras faixas como “Festina!”, “Upstate” ou “Eurostar” coloca-nos em viagem automática. Groove intergaláctico registado num dos álbuns de dança mais intactos da década de 90.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 20 Novembro, 2018

HEATHER LEIGH Throne CD / LP

€ 13,50 CD Editions Mego

€ 19,95 LP Editions Mego

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

Voz, pedal steel guitar, sintetizador, caixa de ritmos. John Hannon contribui violino e David Keenan baixo. Heather Leigh aparece-nos sempre indirectamente, nas imagens do álbum, reflectida na água ou num espelho, mas a sensação que se tem ao escutar a música é que ela está directamente exposta a nós. Através de um certo classicismo épico e fantasmagórico, Heather ondula a sua voz de forma poética e sensual, misturando-se com os instrumentos (óptimo exemplo em “Scorpio & Androzani”) para passar canções de amor intensas, por vezes próximas do registo encantatório de Kate Bush. “Throne” coloca a cantora e compositora norte-americana, actualmente em Glasgow, no topo da sua vasta discografia nos anos 2000, informada e a informar a sua experiência na influente loja e mailorder Volcanic Tongue (com David Keenan). Os 16 minutos de “Gold Teeth” servem como âncora para o resto do álbum se entrelaçar em torno da sua marcha etérea cortada a meio por riffs do desassossego vindos do nada.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 19 Novembro, 2018

RS PRODUÇÕES Bagdad Style 12″ Príncipe

€ 12,50 12″ Príncipe

Narciso e Nuno Beats são o núcleo de produção, aqui, numa crew que tem talento adicional no MC Pimenta, DJ Nulo e Farucox. Da Bagdad das notícias nacionais, ali na Rinchoa, afinam o seu estilo eclético, no ponto, tão fácil com house como tarraxo e variações entre e para além desses estilos mais reconhecíveis. Ressonância metálica em muitas das batidas, criando climas mais impessoais, industriais e tesos. “Bagdad Style” vem na força de várias actuações de membros da crew, sobretudo Narciso, nas noites Príncipe no Musicbox, em Lisboa, ainda e sempre – desde 2012 – um centro de pesquisas que a editora utiliza para observar esta música incrível em acção e que os DJs / produtores utilizam para testar bombas e subir as skills de nível em território neutro. Nova Outra Lisboa.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »