Sexta-feira, 15 Junho, 2012

THE WIRE #341 (July 2012)

€ 6,25 REVISTA+CD

A florescente cultura da bass music toma as rédeas da edição de Julho da Wire. 22 páginas consagradas às suas diversas ramificações e mitologias, pela voz dos colaboradores desta publicação britânica, que nos falam da sua percepção (pessoal e transmissível) da experiência sonora e espectral que constitui o bass. Ainda Duane Pitre, Reinhold Friedl (Invisible Jukebox), Laetitia Sadier, Dirty Projectors, Theo Parrish, R Stevie Moore, Andromeda Mega Express Orchestra, Richard Bishop, Suzuki Junzo, Mark Leckey, Daniel Menche, Esther Ferrer, Dale Cornish, Thomas Köner, Outer Space e tanto mais. A acompanhar a Wire 341, o número 29 da série “The Wire Tapper” com 20 temas de nomes como Momus & John Henriksson ou Gabriel Prokofiev & Peter Gregson.


/ / Etiquetas: , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 15 Junho, 2012

GALACTIC ZOO DOSSIER #9 (Summer 2012)

€ 19,50 LIVRO+CD Drag City

A revista psicadélica mais famosa em todo o mundo, está de volta com o número nove. Já sabem a aplicação que esta malta tem à causa, não sabem? Totalmente desenhada à mão – nunca é de mais esconder isto! -, o número para o Verão de deste ano tem 112 páginas de arte total. Não admira que o “Dossier 8″ tenha já sido há já 3 anos. Entrevistas, artigos sumarentos, desenhos, ilustrações e tipos de letra em vias de extinção. Como se não chegasse toda a informação que apenas está aqui – esqueçam a internet! -, há as ofertas do costume: um CD gratuito com grande parte da música rara, raríssima, que anda pelas páginas (e lembrem-se que tem sido esta malta que tem feito chegar até à sede da Drag City algumas das melhores reedições que temos escutado) e a continuação da colecção impressionante das trading cards Galactic Zoo: série cinco, “Damaged Guitar Gods”, com o 45 cromos; série três, “Astral Folk Goddesses”, com 27 cromos. Uma viagem no tempo feita por pessoas que têm muito amor pelo que fazem. Abracem isto.


/ / Etiquetas: , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 15 Junho, 2012

V/A Oh Michael, Look What You’ve Done: Friends Play Michael Chapman CD

€ 15,50 € 12,95 CD Tompkins Square  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/TSQ2707-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TSQ2707-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TSQ2707-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TSQ2707-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TSQ2707-5.mp3]

E de repente, eis Michael Chapman recuperado à séria. Depois de uma quase-obscuridade, uma entrevista de Thurston Moore em 2009 coloca o britânico naquele cume de divindades inglesas da folk que, como foi hábito nas últimas décadas, estiveram escondidos da ribalta. Desde 2009, Jack Rose, Bill Callahan e Kurt Vile deram a última ajuda, fazendo digressões com Chapman, e agora, tanto a Light In The Attic como a Tompkins Square decidem levar o assunto como ele deve ser levado. Este disco explica-se pelo título: alguns amigos que durante a sua carreia se cruzaram com Chapman aparecem agora a tocar e cantar algumas das suas composições. Malta nova, claramente inspirada, mas também alguns históricos que com Chapman fizeram o grande legado folk britânico. Depois de 40 anos, este pode ser um bom ponto de entrada para a grande música de Michael Chapman. Ouçam o que os seus amigos fizeram.

01. Black Twig Pickers “Life on the Ceiling 02. D. Charles Speer “Expressway in the Rain” 03. Lucinda Williams “That Time of Night” 04. Thurston Moore “It Didn’t Work Out” 05. Meg Baird “No Song To Sing” 06. Maddy Prior “The Prospector” 07. Hiss Golden Messenger “Fennario” 08. Rick Kemp “Vanity and Pride” 09. Two Wings “You Say” 10. Nick Jonah Davis “Little Molly’s Dream” 11. Bridget St. John “Rabbit Hills” 12. William Tyler “Naked Ladies and Electric Ragtime”

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 15 Junho, 2012

DOPE BODY Natural History CD / LP

€ 15,50 € 12,95 CD Drag City  ENCOMENDAR

€ 18,95 € 16,50 LP Drag City  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/DC513-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DC513-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DC513-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DC513-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DC513-5.mp3]

No ano passado, os Dope Body não nos deram razões para amor incondicional. Talvez a ida para a Drag City pudesse conter algumas das farpas e alta-voltagem da sua música, pensámos nós quando a editora de Chicago nos anunciava “Natural History”. E Deus, lá no cimo, escutou-nos e eis Dope Body naquela dose certa para nos deixar ir do princípio ao fim, desta vez. Este é um daqueles álbuns que dificilmente recolhe novos adeptos do rock, porque este quarteto quer sobretudo recordar clássicos com a correcta dosagem de adrenalina e correspondente transpiração. Garage, 80′s/90′s rock, noise de Baltimore e toda uma arca de memórias do passado trucidadas pela convulsão eléctrica, mas também pedaços de reconversão sonora que abrem janelas para outras coisas. Ouça-se “Powder”, por exemplo, e percebemos como ADN de Mudhoney ou Deerhoof podem sobreviver sem mutação de alguma espécie. “Natural History” é intenso, mas nunca nos quer mal.

 


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 15 Junho, 2012

DISTAL Civilization CD / 2LP

€ 15,50 € 12,50 CD Tectonic  ENCOMENDAR

€ 16,50 € 13,50 2LP Tectonic  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/TECCD014-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TECCD014-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TECCD014-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TECCD014-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TECCD014-5.mp3]

Algo se passa neste mundo para que, de repente, quase tudo o que fuja à inequívoca categorização de house ou techno, acabe por ter na sua génese um par de referências e influências da bass music ou do dubstep. As fronteiras parecem tão distorcidas que chega a ser confuso saber exactamente o que ouvimos. E se é verdade que hoje em dia o cromossoma aberto do dubstep se tornou uma espécie de código da Monsanto na música, também é verdade que alguma da melhor música que ouvimos parte do assumido pressuposto que é no abastardamento dos géneros que mora o fascínio dos nossos dias. E noites. Michael Rathburn é americano e nos últimos dois anos preparou com incrível aplicação este “Civilization”, editando muitos maxis e espalhando a sua música noutros projectos. Habituou-nos a uma estonteante velocidade que, em “Civilization”, parece agora assumir outros compassos, mostrando claramente que sabe o que faz quando pensa em formato long play. Por isso, sabe bem ouvi-lo de uma ponta a outra: pausas bem determinadas, temas fechados, momentos de intensa fisicalidade, amor pelo som vintage, interesse pelas novas distorções sonoras, um pé na América, outro no Reino Unido. Por vezes, soa como se Actress fizesse música para as massas, imaginem. E funciona tão bem bem em casa como fora dela. Polegar bem para cima para um álbum que cresce com audições em contínuo. Óptimo.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 15 Junho, 2012

DE LA MANCHA The End Of Music CD / LP

€ 14,95 € 11,95 CD Karaoke Kalk  ENCOMENDAR

€ 16,50 € 12,95 LP Karaoke Kalk  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/KARAOKEKALKCD67-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KARAOKEKALKCD67-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KARAOKEKALKCD67-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KARAOKEKALKCD67-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KARAOKEKALKCD67-5.mp3]

De La Mancha podia ser apenas mais um grupo sueco pop, mas um dos membros é Dag Rosenqvist, de quem temos óptimas relações através de Jasper TX, um projecto prolífico em torno da música ambiental. E se falamos de pop e de ambiental, é natural que a música aqui seja algo entre estes dois mundos. Certíssimo. Pop etérea, uma espécie de My Bloody Valentine sem a nuvem de electricidade, canções lentas para se planar neste Verão. Não há grande espaço nos nossos dias para algo que não nos deixe convencidos, e “The End Of Music” tem, infelizmente, partes que não parecem querer acrescentar nada a um género frágil que precisa de provar muito para encontrar o seu lugar. O problema, se é que há algum, é que alguns temas são verdadeiros rebuçados pop, que brincam com agilidade aos trejeitos do género. De um momento para o outro, e quase por surpresa, eis a música ligeira que apetece ouvir por estes dias. Para quem quiser mais, o álbum de Orcas é ainda o vencedor da categoria.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 14 Junho, 2012

NHK’ KOYXEN Dance Classics Vol. I LP

€ 20,95 LP PAN  ENCOMENDAR

NHK’ KOYXEN
Dance Classics Vol. I – Ed. Limitada Com Capa Serigrafada
LP PAN – 20.95 eur

O título pode ter o seu quê de pedante, mas a verdade é que “Dance Classics Vol. I” é composto por temas absolutamente fenomenais de algo que se parece como techno-boogie. NHK´Koyxen é Kouhei Matsunaga, um japonês agora sediado na Europa (em Berlim, onde mais) que na sua primeira edição na PAN se aventura por territórios do IDM, mas com uma vertente muito mais groovie e concreta no que diz respeito à parte “dança” de IDM. Apesar de tudo soar muito maquinal, frio até, há toda uma geometria de som em que nada se parece repetir (o que vai contra certos padrões da dança). A música é frenética, irrequieta, mas também é directa e com instinto quase-industrial. A PAN nunca nos deixa mal, mas desta vez deixou-nos boquiabertos.

http://soundcloud.com/experimedia/nhkkoyxen-dance-classics-vol-i

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 14 Junho, 2012

PACO SALA Ro-Me-Ro LP

€ 15,50 LP Digitalis  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/DIGI043-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DIGI043-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DIGI043-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DIGI043-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DIGI043-5.mp3]

Quem anda atento ao catálogo da Digitalis com certeza que já reparou neste Paco Sala. “Ro-Me-Ro” tem sido colocado nos píncaros, justamente acusado de ser o melhor lançamento da Digitalis desde ano. Não é para menos, a estreia na Digitalis do produtor Anthony Harrison mete a um canto qualquer coisa que tenhamos ouvido da Tri Angle (por exemplo) e de todas as derivações desse beats e de fusão de R&B com nu-goth. “Ro-Me-Ro” é uma espécie de Hype Williams em versão formatada à canção, há canções pop perfeitas (principalmente aquelas em que a voz incrível de Leyli entra) e há ainda lugar a estranheza, a um som rude contradizendo toda a depuração de Harrison na produção dos beats, texturas e de contextos que dá às suas composições. “Tre’s Future First” é puro mel, há uma cadência perfeita entre beats, os diversos sons de synths e a voz de Leyli. Brilhante. A única contrariedade de “Ro-Me-Ro” é de estar no catálogo da Digitalis, porque honestamente nunca ouvimos algo tão pop vindo da editora e com uma vertente de nova dança tão acentuada. Por isso tudo, poderia ser um disco da Hyperdub, e fazer um trio-maravilha com os últimos Hype Williams e Laurel Halo. Magnífico.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 12 Junho, 2012

I.F.M. Interstellar Freeform Movement 12″

€ 10,50 12″ Fottute Registrazioni  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/FOTTUTE001-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/FOTTUTE001-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/FOTTUTE001-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/FOTTUTE001-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/FOTTUTE001-5.mp3]

Às vezes parece um cruzamento entre Steve Poindexter e Liquid Liquid, mas é uma deturpação boa que sai das mãos de Marcello Napoletano e Franceso Schito. Está para além do ácido ou mera masturbação jack, há aqui uma força autónoma a comandar uma série de decisões musicalmente erradas que, na panorâmica final, encaixam com uma beleza que toda a gente que gosta de Jamal Moss / Hieroglyphic Being vai sentir. O sempre estimulante elemento pornográfico aparece e desaparece, ao fundo, por entre a distorção, mais notório em “Freedom Analog”. Tudo faz sentido se procurarem o significado da palavra “Fottute”. Malvados.


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 12 Junho, 2012

SUN ARAW & M. GEDDES GENGRAS meet THE CONGOS FRKWYS Vol. 9 CD+DVD / LP+DVD

€ 16,50 CD+DVD RVNG Intl.  ENCOMENDAR

€ 21,95 LP+DVD RVNG Intl.  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/FRKWYS09CD-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/FRKWYS09CD-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/FRKWYS09CD-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/FRKWYS09CD-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/FRKWYS09CD-5.mp3]

A nova iorquina RVNG tem apresentado um catálogo fortíssimo nos últimos meses. Deixou de ser uma plataforma para a apresentação de novos artistas ou simplesmente usar a série FRKWYS como um corredor para ideias engraçadas. A provar isso está o último álbum de Julia Holter e agora este novo capítulo na série FRKWYS, provavemente o mais ambicioso da editora até à data (que tem vindo a crescer, desde as reuniões Blues Control & Laraaji até ao Borden, Ferraro, Halo & Lopatin). Sun Araw e M. Geddes Gengras (LA Vampires, Robadour, Pocahaunted, entre outros) juntaram-se aos míticos Congos na Jamaica para produzir uma espécie de disco dub com filtro “hipnagógico”. Tudo combina porque o som de Sun Araw sempre teve esta vertente dub que muitas vezes não andava para a frente nem para trás, com riffs de guitarra que muitas vezes pareciam copiados de tema para tema enfiados numa massa diferente. Só que aqui esses riffs, essas ideias, parecem concretizar-se da melhor maneira possível para Sun Araw. Com os Congos descobriu músicos que seriam capazes de dar liberdade para a sua música se soltar e constituir novas formas, em vez de andar às voltas na mesma pista com um par de ideias que, apesar de boas, já tinham estagnado o registo de Sun Araw. Por isso e pela mistura imprevisível / estranha / improvável (no sentido de não fazer sentido algum) que afinal resulta, este volume da FRKWYS é um disco notável.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 12 Junho, 2012

GIORGIO LUCERI Eternamente EP 12″

€ 9,50 12″ Mathematics

[audio:http://www.flur.pt/mp3/MRI59-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MRI59-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MRI59-3.mp3]

Período magnífico para house italiana, que talvez só tenha realmente sido interessante como cena quando a palavra Baleárico esteve na moda pela primeira vez . Invulgar na Mathematics só porque é bem mais deep e melódico do que o habitual na editora. Talvez até baleárico. O que sobra depois destas fracas tentativas de categorização são três magníficas faixas de house, a última das quais oferece uma interpretação com classe do que até era um ex-libris da cena italiana: piano house. Maxi bonito e bastante essencial, se gostam de estar do lado certo da Força.


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 12 Junho, 2012

ROSKA Roska:2 CD

€ 15,50 € 12,50 CD Rinse  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/CD026-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/CD026-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/CD026-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/CD026-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/CD026-1.mp3]

Talvez seja o caminho natural do produtor britânico médio: começar com credibilidade underground para chegar ao que sempre foi o verdadeiro objectivo: popularidade. Não interpretem isto da forma errada, Roska é mais um exemplo do apuro pop que estes produtores conseguem como ninguém sob condições adversas. A herança garage britânica e o impacto do R&B tecnóide norte-americano são factores decisivos para a elaboração destes híbridos por nomes como Toddla T, Rustie ou Roska. O nome deste último pode não ser o mais incrível para as nossas cabeças portuguesas, mas dos três é provavelmente aquele que mais pontos retém da sua vida no underground – “The Oracle”, “Oreo”, “Metric” ou “Eleven 45″ mostram um esqueleto bass muito bem definido.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 12 Junho, 2012

MIRRORRING Foreign Body CD / LP

€ 16,50 € 15,50 CD Kranky

€ 16,50 € 15,50 LP Kranky

[audio:http://www.flur.pt/mp3/KRANK162-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KRANK162-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KRANK162-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KRANK162-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KRANK162-5.mp3]

Resultado de uma colaboração entre duas amigas, Liz Harris (Grouper) e Jesy Fortino (Tiny Vipers), Mirrorring é – porque Harris é a mais talentosa das duas – uma espécie de Grouper em terreno aberto, uma extensão das ideias dela num campo mais vasto. E no som de Grouper, principalmente nos seus trabalhos mais recentes, há uma componente folk disfarçada naquelas massas sonoras que trabalha. Só que simplesmente essa vertente não é transparente, clara, assumida, porque o folk não é a praia de Harris. Mas é a de Fortino e a junção das duas resulta numa exploração perfeita das ideias que ficam “por acabar” em Grouper, tornando o drone mais expansivo e uma espécie de exploração de um terreno por baixo de um céu cinzento. E mantém algumas das características fascinantes da música de Grouper: é som com imagens, uma massa disforme que consegue contar histórias bem certinhas. Apesar de tudo isto, “Foreign Body” não é um disco ingrato para Fortino, sem ela não ouviríamos um lado concreto de Grouper que até então só poderíamos imaginar. Excelente disco.


Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 12 Junho, 2012

STILL GOING Work That Shit Party + instrumental 12″

€ 8,50 12″ Still Going Records  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/SGR2-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SGR2-2.mp3]

Eric Duncan (Rub N Tug) e Liv Spencer num misto de house e techno para funcionar em hora de ponta. “Gonna work it out” é uma frase suficientemente universal para comunicar resolução a quem dança e entenda inglês. O lado A inclui voz feminina tradicional em incitação house herdada dos mantras disco clássicos, e no lado B brilha toda a força mental do instrumental techy. É sério.

 

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 12 Junho, 2012

PZ Rude Sofisticado CD

€ 8,50 CD Meifumado

[audio:http://www.flur.pt/mp3/MEI029-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MEI029-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MEI029-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MEI029-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MEI029-5.mp3]

PZ mantém o rumo com beats old school correctos e a voz muito associada à histórica vanguarda pop da cidade do Porto. Reflexões sobre amor, política e sociedade em misto de ironia e convicção, tudo cantado em tom grave, melódico e com dicção quase sempre impecável. Não gozamos, se alguém aqui goza é ele. Completo OVNI auto-suficiente no panorama pop português, um excepcional momento de bom-gosto meio pateta, o que significa que PZ não se leva provavelmente demasiado a sério mas sabe perfeitamente o que faz. A cena toda é que o faz muito bem.


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 12 Junho, 2012

U.V. POP No Songs Tomorrow LP

€ 20,95 LP (Reedição) Sacred Bones / Mannequin  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/SBR-3009-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SBR-3009-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SBR-3009-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SBR-3009-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SBR-3009-5.mp3]

No enquadramento pop britânico do início dos anos 80 surgiram os U.V. POP. Como tem sido hábito, este é mais um dos imensos projectos que na altura tiveram uma prensagem limitada e cujo estatuto foi crescendo desde então. O que é fascinante em “No Songs Tomorrow” é a diferença entre os dois lados. O lado A é claramente mais pop, uma variação Wire / Swell Maps, com duas óptimas canções “(Portrait (Extended)” e “See You”), algumas fazendo lembrar até coisas mais no wave por causa da guitarra mais angular que se repete num desatino constante (em particular em “Portraits”). O lado B é menos rock e cola-se um pouco a qualquer coisa pré-industrial (por vezes lembra os Cabaret Voltaire de “24-24″) e como objecto de estudo/época acaba por ser bem mais interessante do que o lado A. Tem momentos preciosos como “Arcade Fun” e “Hafunkiddies” que nos relembram de como muito que estamos a apanhar agora no presente é um reflexo de uns outros anos 80 que andam agora a ser recuperados. Isto é mais ou menos como ir à origem, mas um origem que provavelmente passou ao lado de muitos na época. A edição inclui um cupão com o download de três faixas nunca antes editadas.


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 8 Junho, 2012

V/A In The Dark: The Soul Of Detroit 2LP

€ 19,50 2LP Still Music  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/STILLMDLP005-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STILLMDLP005-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STILLMDLP005-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STILLMDLP005-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STILLMDLP005-5.mp3]

Compilação de 2005 agora reeditada, inclui temas raros de Marcellus Pittman, Moodymann, Rick Wilhite, Keith Worthy, Mike Huckaby e outros. Há uma viagem para fazer ao som desta música que reforça a herança soul da house mais espiritual. A vibe, por vezes, é de clube de jazz, uma interpretação muito sofisticada da cena house sem que isso implique alienação do propósito fundamental: fazer dançar. Raybone
Jones, Pittman e Rick Wilhite conseguem-no mesmo à justa na faixa que dá título à compilação, um groove maquinal em desagregação iminente, como uma experiência facilmente volátil que pode não se repetir quando se volta a tentar. Chefes. Mas logo a seguir Mike Huckaby envia notícias da “Jazz Republic” (está no título). É no equilíbrio entre duas sensibilidades para muitos irreconciliáveis que este disco respira vitalidade. Yin e Yang em acção, sem vantagem aparente para nenhuma das forças em relação à outra. Como sempre, é a nossa cabeça que decide o que é claro e o que é escuro, sem esquecer que o mundo é cada vez mais cinzento. Calor da noite.

A1 Marcellus Malik Pittman “A Walk Thru Osaka” B1 Rick The Godson Wilhite & Kenny Dixon Jr. “Bosmos” B2 Delano Smith “Hot-N-Funky”
C1 Keith Worthy & Malik Alston “Ecoutez” C2 Raybone Jones, Marcellus Malik Pittman & Rick The Godson Wilhite “In The Dark” D1 Mike Huckaby “Melodies From The Jazz Republic”

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: 2 Comentários »

Quinta-feira, 24 Maio, 2012

KELAN PHILIP COHRAN & THE HYPNOTIC BRASS ENSEMBLE Kelan Philip Cohran & The Hypnotic Brass Ensemble CD

€ 16,50 € 12,50 CD Honest Jon’s

[audio:http://www.flur.pt/mp3/HJRCD65-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/HJRCD65-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/HJRCD65-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/HJRCD65-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/HJRCD65-5.mp3]


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 26 Abril, 2012

BONNIE ‘PRINCE’ BILLY Bonnie Billy Blend Kona Rose Coffee SACO DE CAFÉ

€ 24,50 € 19,95 SACO DE CAFÉ (227 g. – Edição Limitada) Drag City

Nem todos ainda repararam no artigo de loja mais estranho que temos aqui na Flur. Aliás, é graças ao humor do Will Oldham e da malta da Drag City que temos dois artigos incríveis, e não apenas um. Ou seja: café e preservativos. Tudo, cortesia do mundo maravilhoso que habita a cabeça de Bonnie Prince Billy. O que noutro lado seria uma manobra de marketing vulgar, na Drag City a operação transforma-se em algo grandioso: café gourmet certificado, orgânico, de alta qualidade, fruto da passagem do músico pelo Hawaii e pelas culturas de café local. Quem o provou garante que o sabor é portentoso, rico em aromas achocolatados e com vestígios de tabaco de primeira-qualidade. Acreditamos.


/ / Etiquetas: , , / / Comentar: aqui »