Quinta-feira, 22 Janeiro, 2015

THE GEORGE-EDWARDS GROUP Chapter III LP

€ 17,95 € 15,50 LP Drag City

[audio:http://www.flur.pt/mp3/DC591-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DC591-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DC591-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DC591-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DC591-5.mp3]

“38:38” foi o primeiro capítulo desta saga da Drag City para nos mostrar o mundo de George-Edwards Group, o trabalho de um duo norte-americano que ficou perdido em prensagens privadas dos anos 1970/80. Depois chegou “Archives” e quando a segunda parte da história vai ao baú, parece sempre que não há mais nada. Engano. “Chapter III” é mais um acrescento a esta história, que nada tem de fascinante, apenas a música, um reflexo puro e bem construído da folk cósmica da altura. O que esta reedição nos mostra é que aqueles laivos mais progressivos de “38:38” tiveram continuação e que os espaços onde entravam o psicadelismo são agora trocados por um sentido mais pop/rock, uma construção que não é tão elaborada à volta do espaço e do cosmos, mas da canção rock FM com um pé no alternativo. Contudo, a música de Edward S. Balian e Ray M. George nunca perde contacto com as suas origens nem com uma nostalgia inerente ao seu próprio tempo. Ouvir este disco fora do contexto pode ser uma experiência, ouvido às escuras passa facilmente por uma aventura contemporânea de um grupo de rapazes a brincarem com o passado, com uma afinidade certa aos trabalhos dos projectos que envolviam o Jewelled Antler Collective. Pode não ter o mistério e a deslocação perfeita de tempo e espaço de “38:38”, mas é apurado o suficiente para nos cativar para o sol da altura. Mais um grande capítulo deste duo redescoberto pela Drag City.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 22 Janeiro, 2015

JOHN GRANT with the BBC PHILHARMONIC ORCHESTRA Live In Concert 2CD

€ 15,95 2CD Bella Union

[audio:http://www.flur.pt/mp3/BELLA478CD-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/BELLA478CD-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/BELLA478CD-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/BELLA478CD-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/BELLA478CD-5.mp3]

As canções de John Grant parecem sempre destinadas a grandes voos, e esta aventura com a Filarmónica da BBC prova essa necessidade de dar passos maiores do que a vida (e que vida tem tido este norte-americano), como se a sua música tivesse de ser testada continuamente, procurando adversários à sua altura. E nada melhor que uma grande orquestra para colocar John Grant e a sua obra no fio da navalha: a dimensão ou ajuda a colocar tudo no Olimpo, ou empurra até à humilhação a derrota. Fiona Brice não se tem saído mal e é quase a madrinha destas coisas: sabe exactamente ouvir a música e deixá-la existir sem a sua ajuda. E sabe aparecer para sublinhar e sublimar quando é suposto. Basta ouvir como tudo começa neste concerto, em “It Doesn’t Matter To Him”. Para fãs, este disco é absolutamente imprescindível – estão cá os seus clássicos que soam ainda mais a clássicos; para quem ainda não viu a luz única deste senhor, a solo ou com os Czars, esta pode ser uma grande porta, uma imponente porta, para vos receber. Perfeito.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 19 Janeiro, 2015

PANDA BEAR Meets The Grim Reaper CD / 2LP / 2LP + 12″

€ 16,50 € 14,95 CD Domino

€ 27,50 € 25,50 2LP Domino

€ 35,95 2LP + 12″ Domino

[audio:http://www.flur.pt/mp3/WIGCD345-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/WIGCD345-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/WIGCD345-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/WIGCD345-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/WIGCD345-5.mp3]

É claro, hoje, que dificilmente haverá outro “Person Pitch”. Os tempos são outros. São outros no mundo, são outros na carreira de Panda Bear e também são outros nas nossas cabeças. O mundo não aguentaria outro “Person Pitch”, provavelmente porque não haveria tempo para o digerir ou para o compreender: se pensarmos bem é um disco que vem no processo de anos de Animal Collective. “Tomboy” vinha com aquela ideia do difícil segundo disco (nós sabemos que não é o segundo disco de Panda Bear, mas é o segundo desta sua forma de compor), a necessidade de se desembaraçar da ideia de que o que criou poderia ser um formato limitado (e se fosse, qual o problema? era e é maravilhoso) e, sobretudo, de se distanciar de todos aqueles que surgiram a copiá-lo. “Tomboy” era, tal como “Person Pitch”, um disco maravilhoso, mas falhou em convencer as pessoas que vivem com desejos de sequelas e temem a mudança: e, enfrentemos os factos, se chegamos a “Tomboy”, temos de perceber que aquilo não é uma mudança, é uma evolução natural. “Panda Bear Meets The Grim Reaper” chega com aquela coragem de vencer dos seus irmãos. Mas é mais uma continuação de “Person Pitch” do que a evolução natural de “Tomboy”. Talvez de “Tomboy” tenha retirado aquela formatação de canção, mas de “Person Pitch” tirou a alma que se junta à experiência dos anos que entretanto passaram, com camadas de som muito mais elaboradas e uma sensação de espaço e de dimensão de som ágeis e com maior precisão. E apesar de algumas canções sofrerem de um factor de piloto automático (não estamos aqui para mentir), a maioria contagiam como só o melhor Panda Bear sabe contagiar. E são mais dinâmicas, ricas e vivas do que a maioria daquilo a que se chama pop na actualidade. E em piloto automático é também melhor do que a maioria, só fica a faltar aquele toque de divino. Céu em demasia também é aborrecido.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 16 Janeiro, 2015

JÓHANN JÓHANNSSON & BJ NILSEN I Am Here LP

€ 18,50 € 16,95 LP Ash International

[audio:http://www.flur.pt/mp3/ASH111-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/ASH111-2.mp3]

Dias felizes para Jóhann Jóhannsson, que depois de ganhar um Golden Globe (não se deve traduzir estas coisas, por favor) há semanas, com a sua banda sonora para “A Teoria De Tudo”, de James Marsh, vê-se nomeado para um Oscar (idem), elevando o seu estatuto a um nível planetário com o correspondente reconhecimento de pares e críticos. Esta tem sido parte substancial da sua obra recente e “I Am Here”, de 2014 mas com estreia comercial para este ano, é mais uma composição para cinema, aqui com a ajuda de BJ Nilsen, que com ele colabora pela primeira vez – Hildur Gudnadóttir é uma das convidadas. Obviamente que a parte orquestral é criada por Jóhannsson, e a parte electrónica por Nilsen, mas a fusão destes dois mundos é feita com imensa inteligência e, reconhecendo trabalhos antigos do islandês, não dá para traçar a linha da divisão com plena certeza: tudo coexiste num plano próprio. Música ambiental, emotiva como cristais de gelo a desfazerem-se ao sol, “I Am Here” é um álbum lindíssimo e tocante, longe das partituras (e discos) das bandas sonoras tradicionais – demasiado bom para ganhar prémios, não é? Edição apenas em LP e de tiragem limitada. A não perder.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 5 Janeiro, 2015

MANTUS (Dance It) Freestyle Rhythm 12″

€ 7,00 12″ Satellite Music International (SM-501)

Exemplares originais da edição de 1979 / Original 1979 release. EXC Sound clips not from actual copy.

<a href="http://www.youtube.com/watch?v=DQR_kY211Gs?hl=en"><img src="http://blog.flur.pt/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>

Outra peça essencial do nosso puzzle Disco, este maxi junta um groove sustentado pela percussão afro-latina a um clima de festa e as devidas sugestões, bom, sensuais. Típica música de boas sensações cujo alcance não vai ser devidamente sentido pelo clip que juntamos (faltam graves) mas vão ter de confiar em nós. Mais de 9 minutos (11 na versão instrumental) de fogo criados por uma banda que, como tantas outras, encontrou um caminho com a cena Disco (até aí eram uma banda de rock sem história). O músculo rock fez maravilhas por muitas produções Disco e aqui, ainda para mais, temos o primeiro maxi misturado pelo então prometedor John ‘Jellybean’ Benitez. Era 1979 e agora que conseguimos perceber o que dura e o que se esfuma no tempo podemos defender este maxi na pista de dança com total propriedade.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 31 Dezembro, 2014

MALCOLM MIDDLETON & DAVID SHRIGLEY Music And Words CD

€ 15,50 € 12,50 CD Melodic

[audio:http://www.flur.pt/mp3/MELO099CD-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MELO099CD-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MELO099CD-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MELO099CD-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MELO099CD-5.mp3]

“Music And Words” é um dos mais peculiares álbuns de 2014. E, para muita gente, até pode ser o mais inesperado. O que nem é uma surpresa se virmos que um dos seus autores é David Shrigley, um artista plástico que se vai intrometendo na música de um modo sempre original. Do outro lado deste duo está Malcolm Middleton, o senhor Arab Strap, que forneceu a música – sempre, sempre adequada – para algumas das mais especiais (e hilariantes) letras da pop recente. Quilos de ironia e subversão constante, fazem deste “Music And Words” um disco que brinca consigo em primeiro lugar antes de nos desafiar como uma grande provocação, deixando-nos crentes nesta loucura que tanto lembra Tim Etchells na apropriação crua da palavra, como Chris Morris no aprofundamento humorístico de temas impossíveis. Ouçam o que diz a verdade, um computador, os macacos ou o nosso cérebro. Um disco de música também pode ser isto, e já quase não nos lembrávamos que podíamos rir tanto com um. “A Toast” foi um trunfo fantástico no nosso Natal há um mês. Hilariante e, sim, até muito mais que isso.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 30 Dezembro, 2014

PROXIMA Alpha CD / 2LP

€ 15,50 € 12,50 CD Tempa

€ 21,50 € 17,50 2LP Tempa

[audio:http://www.flur.pt/mp3/TEMPACD023-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TEMPACD023-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TEMPACD023-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TEMPACD023-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TEMPACD023-5.mp3]

Sinais de vida do dubstep: vamos acompanhando o que a Tempa vai colocando no mercado em termos de álbuns, porque é verdade que a editora não se apressa a fazê-los. Proxima é o alter-ego de Gijs Snik, holandês e irmão de Icicle (Jeroen Snik), outro ilustre da cena, e “Alpha” é, como se pode adivinhar pelo título, a estreia neste formato. Se colocarmos de lado “Afterwards” – um tema vocal que faísca pop e emite suficiente luz soul – o que se passa em “Alpha” acontece na escuridão, onde o dubstep colide com outras formas indistintas digitais, desacelerando o estilo para sentirmos convenientemente a força do som no nosso corpo. Muitos dos seus exercícios parecem dever, ainda, a Skream, mas talvez seja deformação nossa por ainda nos vergarmos perante o que Oliver Jones ensinou. Na despedida, “Epilogue” faz o esperado: inversão de marcha, sorriso no rosto e um ambientalismo que parece ter asas para voar.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 30 Dezembro, 2014

SYLVIE SIMMONS Sylvie CD / LP

€ 17,50 € 13,50 CD Light In The Attic

€ 24,50 € 20,50 LP (gatefold) Light In The Attic

[audio:http://www.flur.pt/mp3/LITA122-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/LITA122-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/LITA122-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/LITA122-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/LITA122-5.mp3]

“Sylvie” é daqueles discos dados ao engano. Vem da Light In The Attic e supomos logo que é uma reedição de uma miúda qualquer que gravou um disco em 1960s para os pais e que ficou parado numa estante qualquer. Não é reedição, é uma acção rara da editora, conteúdo novo, de uma personagem que anda no universo da música folk há muitos anos (activa em diversas frentes) e cuja música encantou quem a foi ouvindo. Sylvie Simmons equipa-se com o seu ukulele e com uma voz que nos remete para universos de outros tempos; não fosse a definição da gravação e facilmente se cairia na mentira de artista perdido no tempo. A voz de Sylvie parece mesmo de outro tempo, com uma cadência muito especial, algures entre a folk britânica dos anos 1970 e uma cantora jazz de bar. Essa mistura confere um toque muito especial às músicas de Sylvie, vem com um cool que nunca é caprichoso e não cai mal. E adequa-se perfeitamente quando a voz se inclina para um lado mais infantil/ingénuo e enche-nos a imaginação com as fantasias de Sylvie (e, já agora, vale a pena prestar atenção às letras, algumas delas são um balanço perfeito entre sério e hilariante). Óptimo disco de agora para nos levar a outros tempos.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 29 Dezembro, 2014

RADIO SLAVE Children Of The E 12″

€ 9,95 12″ Running Back

[audio:http://www.flur.pt/mp3/RB013-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/RB013-2.mp3]

É inegável que este processo funciona por níveis de nostalgia. Em anos recentes notou-se claramente um suspirar pela cultura rave, com toda a sua ingenuidade assumida. Zomby, com “Where Were U In ’92″, foi um exemplo bem visível da tendência, recuperando a pica primitiva dos blips e sirenes. “Children Of The E” é um tributo logo no título e também exprime o facto de hoje existir uma geração de gente já nascida como resultado de encontros amorosos sob a influência, nesses tempos. É especulação, talvez, mas a música não é. Em duas versões, “Children Of The E” traz de volta os breaks, os stabs, a cena hip house (sem rap, aqui), a batida gorda, as sirenes (raid aéreo); na versão North London há mais ambiente, na versão South London há mais músculo, mais rua. Running Back.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 23 Dezembro, 2014

VLADISLAV DELAY Visa CD / 2LP

€ 15,50 € 12,50 CD Ripatti

€ 21,95 2LP Ripatti

[audio:http://www.flur.pt/mp3/RIPATTI09CD-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/RIPATTI09CD-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/RIPATTI09CD-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/RIPATTI09CD-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/RIPATTI09CD-5.mp3]

Delay continua rei. “Visa” resulta, aparentemente, da recusa de lhe ser concedido um visto (visa) para uma tour norte-americana. Talvez precisasse de um título, e esse terá sido o pretexto. Sonicamente, Vladislav Delay opera com independência formal. A sua bagagem ambiental é de tal forma significativa que só precisa de regressar à base para um primeiro fôlego, se necessário, antes de voltar a rumar ao horizonte. Drone e manipulação digital de pitch, camadas de água pesada e uma sensação de estarmos a escutar Delay clássico mas acrescentado de mais volume e distorção, tornando a experiência mais invasiva do que o habitual nos seus discos atmosféricos. Ouvir o álbum é como estar ao ar livre durante uma intempérie, sentir os elementos bem presentes à nossa volta. É pacífico, depois de nos habituarmos um pouco.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 11 Dezembro, 2014

LAWRENCE A Day In The Life CD

€ 16,50 € 12,50 CD Mule Musiq

[audio:http://www.flur.pt/mp3/MULEMUSIQCD46-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MULEMUSIQCD46-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MULEMUSIQCD46-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MULEMUSIQCD46-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/MULEMUSIQCD46-5.mp3]

Decisivo na construção da identidade da editora Dial, com um híbrido house/techno quase sempre muito ambiental, Lawrence assume neste álbum essa base ambiental como ponto de partida e chegada. “A Day in The Life” espalha pó de estrelas em toda a superfície, percorrendo com carinho e dedicação vários pontos essenciais no arquivo humano de música cósmica, essencialmente o período de exploração germânico nos 70s e a corrente pós-techno associada às raves nos 90s. Não é um álbum paisagístico no sentido estático do termo, encontra sempre um groove (e sempre sem batida) no corte dos sons, nas sequências melódicas, nas camadas que empurram outras para movimento. O início com “Horses” pode ser imaginado como fundo mais etéreo para as vozes de Brendan Perry e Lisa Gerrard (Dead Can Dance), se a vossa trip for essa; o final, com “Lost In Joy”, evoca incontáveis produções new age, um ritmo pontilhado muito suave, um avanço curioso pela paisagem, usando sons que podem ser presets de sintetizador, como Stefan Goldmann fez em “Industry”. Vontade de mais.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »