Quinta-feira, 9 Fevereiro, 2017

JOACHIM NORDWALL The Ideal Black LP

€ 15,50 LP iDEAL Recordings

[audio:http://www.flur.pt/mp3/IDEAL151-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/IDEAL151-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/IDEAL151-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/IDEAL151-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/IDEAL151-5.mp3]

O título é esclarecedor. Segundo o próprio Nordwall “The Ideal Black” é uma referência a um local em que gosta de estar, de se acomodar. Há algo de intenso neste seu último disco, não é um disco de escuridão, mas um disco que ofusca a escuridão com ela. Fisicamente intenso, “The Ideal Black” aproveitou as frequências e ressonâncias do espaço onde gravou (equipado com uma série de amps) para fazer transcender a própria ideia de espaço e, por associação, de isolamento. Porque o estúdio pode ser um local de isolamento. Isso não carrega nada de negativo neste caso, este é um disco que ataca a espinha e cria espasmos. O som é projectado com fisicalidade, sem preparação para o ouvinte. A repetição afina a ideia do espaço envolvente, ou seja, sente-se o som a ser projectado no estúdio, a misturar-se, envolver-se, transformar-se. É uma entidade viva, estranhamente viva, como não ouvíamos há muito tempo. É um wall of sound condensado, Nordwall constrói batimentos cardíacos que se tornam mais presentes nos nossos ouvidos do que os do próprio coração. Enorme surpresa. Maravilha! Limitado a 300 cópias.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 8 Fevereiro, 2017

NATE YOUNG Regression LP

€ 18,95 LP iDEAL Recordings

[audio:http://www.flur.pt/mp3/IDEAL150-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/IDEAL150-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/IDEAL150-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/IDEAL150-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/IDEAL150-5.mp3]

Peguemos no título por uns momentos: regressão. O que significa e o que representa nesta série de Nate Young. Depois de ter estoirado o mundo com os Wolf Eyes, Young trouxe à sua carreira a solo uma série (“Regression”) que fazia regredir o estado do noise daquela actualidade. O primeiro volume, editado agora pela primeira vez em vinil, data de 2009 e deu início a uma exploração de som que perseguia, em parte, as origens do noise: o lado industrial mas também a electrónica mais acústica, física. Foi uma regressão, Young deixou de se apoiar nas massas de som, no tráfego constante de ruídos, para construir uma electrónica altamente estilizada e que mostrava as bases sem voltar a elas: era, portanto, algo novo. Todos os volumes da série, e as espécies de spin-offs que existem à sua volta, são documentos essenciais para perceber a música electrónica da última década. Este primeiro “Regression” é um portento, pela forma como transforma sons e quebra uma série de fronteiras. Ouvido hoje, quase dez anos depois, soa melhor do que nunca: não envelheceu, aliás, parece mais actual e oportuno. E é uma edição em vinil abençoada com o carimbo da Dubplates.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 8 Fevereiro, 2017

FOXYGEN Hang CD

€ 15,95 CD Jagjaguwar

[audio:http://www.flur.pt/mp3/JAG301-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/JAG301-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/JAG301-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/JAG301-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/JAG301-5.mp3]

“Hang” é o quarto disco dos Foxygen. Cheira a Califórnia e é um disco que se oferece às suas influências de peito cheio. Ouve-se T. Rex, Scott Walker e, por outras vias, Divine Comedy. A confusão por vezes é fácil (“Avalon” poderia estar em “Futuristic Dragon” dos T. Rex) e é parte do encanto dos Foxygen. Ao longo de oito temas há tremenda festividade, mesmo quando toca na melancolia fá-lo de forma alegre e quando as influências são demasiado directas, isso não distrai. “Hang” não fica pendurado nas referências, salta-as com facilidade, por vezes dentro da própria canção, e mistura o natal (vem atrasado, mas é verdade) com a Califórnia dos 1970 sem tropeçar. Contagiante.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 8 Fevereiro, 2017

CRISTIAN VOGEL The Assistenz CD

€ 12,50 CD Shitkatapult

[audio:http://www.flur.pt/mp3/STRIKE160-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STRIKE160-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STRIKE160-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STRIKE160-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STRIKE160-5.mp3]

O mundo conceptual de Cristian Vogel não é fácil de assimilar. Soa cada vez mais embrenhado na exposição correcta do som, do ponto de vista técnico, procurando mapear através dos álbuns que vai estruturando (este é o terceiro para a Shitkatapult) uma evolução na sua própria relação com o som e a respectiva produção. “The Assistenz” não tem uma categoria estanque mas assenta numa construção dub bastante evidente. A partir daí, do espaço garantido desde logo, os sons passam a contar histórias e não é descabido encontrar semelhanças com o apuro de Monolake. Há um peso e um manto cinzento que repelem a pista de dança, mas o álbum até é referido como um certo regresso de Vogel ao formato “club”. A perspectiva de quem escuta equivale sempre ao veredicto final.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 8 Fevereiro, 2017

PATRICK COWLEY & CANDIDA ROYALLE Candida Cosmica MLP

€ 18,95 MLP Dark Entries

[audio:http://www.flur.pt/mp3/DE-140-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DE-140-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DE-140-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DE-140-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DE-140-5.mp3]

O arquivo de Patrick Cowley em vias, talvez, de se tornar comparável ao de Arthur Russell, é alvo de nova recolha. Música concebida para teatro experimental, nos idos de 70s, junto com as tonalidades vocais de Candida royalle, realizadora, produtora, atriz porno, feminista e tantas outras coisas. Cowley parece explorar ainda as possibilidades da electrónica com que trabalhava, soando espacial e cósmico, cheio de grão (ou, pelo menos, assim sobreviveram as gravações) como nos recordamos de Delia Derbyshire e outros nomes ligados à BBC Radiophonic Workshop, a BAsic Channel da electrónica exploratória dos 60s e 70s. Disco muito voraz na atenção que nos pede, se queremos seguir o trilho em espiral pelo desconhecido. “Do You Wanna Funk?” estava ainda bem distante.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Terça-feira, 7 Fevereiro, 2017

THEO PARRISH / DUMINIE DEPORRES / WAAJEED Gentrified Love Pt. 2 12″

€ 14,50 12″ Sound Signature

[audio:http://www.flur.pt/mp3/SS064-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SS064-2.mp3]

Brisa intemporal a soprar nos grooves expostos por Theo Parrish, Duminie Deporres e Waajeed, com seta apontada ao funk quebrado que sai do jazz de fusão em direcção a um outro futuro. Bom, a segunda faixa chama-se “Leave The Funk To Us”. Ouve-se aqui toda a sofisticação que Theo P vem praticando à medida que alarga cada vez mais a noção de house enquanto género descendente de outras nobres tradições musicais.


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 3 Fevereiro, 2017

THE NECKS Unfold 2LP

€ 23,50 2LP Ideological Organ

[audio:http://www.flur.pt/mp3/SOMA025-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SOMA025-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SOMA025-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SOMA025-4.mp3]

A música, como território, tem também limites que percebemos e zonas para lá das quais é difícil adivinhar o que se encontra. Na confluência entre electrónica e free jazz, enfrentada com capacidade de improvisação (e os Necks exercem-na superiormente há três décadas), ficam acessíveis sensações tridimensionais difíceis de descrever em texto. A extraordinária riqueza textural das quatro composições longas que formam “Unfold” preenche praticamente todos os recantos onde pudessemos sentir um qualquer vazio, e o facto de o álbum estar assim fragmentado em quatro partes (os quatro lados de vinil) é encarado pela banda como “um horizonte mais compacto”, oferecendo-se a um trabalho que necessariamente contempla essa finitude mais chegada, ao invés da extensão superior a 30 minutos e por vezes superior a uma hora que o formato CD permite. Contextos diferentes, trabalho diferente, e se o todo é imprevisível, nota-se total percepção de cada passo. Masterizado por Rashad Becker. Magnífico.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 12 Janeiro, 2017

RASHAD BECKER Traditional Music Of Notional Species Vol II LP

€ 23,50 LP PAN

[audio:http://www.flur.pt/mp3/PAN74LP-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/PAN74LP-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/PAN74LP-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/PAN74LP-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/PAN74LP-5.mp3]

Um segundo volume para “Traditional Music of Notional Species” concretiza e expande a ideia do primeiro volume de que Rashad Becker está a criar um universo e que o oferece sem a explosão de um bing bang mas no processo das coisas já estarem feitas. Ou seja, o som destas “Notional Species” não começa no primeiro volume, é algo que existe algures e que Becker nos está a mostrar. Haverá uma ordem, sim, mas não é uma cronológica mas de catalogação: a numeração dos temas deste segundo volume continua a já existente do primeiro. A música de Rashad Becker é, portanto, um catálogo de um universo que apenas existe na sua música. É um feitiço que sai da mente do feiticeiro, que não existe no campo do mitológico, e, sim, na realidade e no conhecimento único de Becker. Aqueles anos todos na D&M em Berlim, a masterizar vinil, deram-lhe algo único para a exploração de som. E se o primeiro volume de “Traditional Music of Notional Species” era um ovni, este segundo é a aceitação de que música assim existe e que deve ser abraçada. É um dos discos que mais gostámos de 2016, que só nos chega agora, mas em força para o arranque de 2017.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 9 Dezembro, 2016

SUN RA Singles – The Definitive 45s Collection Vol. 1: 1952-1991 3CD / 3LP

€ 26,50 3CD Strut

€ 36,50 3LP Strut

[audio:http://www.flur.pt/mp3/STRUT148CD-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STRUT148CD-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STRUT148CD-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STRUT148CD-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STRUT148CD-5.mp3]

Ao longo de várias décadas e vários lançamentos, Sun Ra editou uma série de 45s, a maioria através da sua Saturn, que oferecem viagens bastante diferentes daquelas que se encontram nos seus álbuns. “Singles – The Definitive 45s Collection 1952-1991” é uma solução para reunir esses temas e, também, um número de canções que são difíceis de encontrar e que estão espalhadas em diversos lançamentos póstumos, e não só, muitos carecem do selo de oficial. Um dos problemas, ainda hoje, é encontrar boas edições de muitos dos seus discos na Saturn, uma grande parte das que estão no mercado não são oficiais e são as réplicas possíveis de um extenso catálogo. Esta compilação organizada pela Strut é um trabalho monstruoso, com 65 canções que oferecem outras galáxias do universo de Sun Ra. Um resultado valioso, para convertidos, não-convertidos e cépticos, se existirem.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

CD 1
1. SUN RA – I AM AN INSTRUMENT
2. SUN RA – I AM STRANGE
3. SUN RA & THE NU SOUNDS – CHICAGO USA
4. SUN RA & THE NU SOUNDS – SPACESHIP LULLABY
5. SUN RA & THE COSMIC RAYS – DADDY’S GONNA TELL YOU NO LIE
6. SUN RA & THE NU SOUNDS – A FOGGY DAY
7. BILLIE HAWKINS with SUN-RA & HIS ORCHESTRA – I’M COMING HOME
8. BILLIE HAWKINS with SUN-RA & HIS ORCHESTRA – LAST CALL FOR LOVE
9. SUN RA & HIS ARKISTRA – SOFT TALK
10. SUN RA & HIS ARKISTRA – SUPER BLONDE
11. LE SUN RA & HIS ARKISTRA – SATURN
12. LE SUN RA & HIS ARKISTRA – A CALL FOR DEMONS
13. LE SUN RA & HIS ARKISTRA – DEMON’S LULLABY
14. LE SUN RA & HIS ARKISTRA – SUPERSONIC JAZZ
15. LE SUN RA & HIS ARKISTRA – MEDICINE FOR A NIGHTMARE
16. LE SUN RA & HIS ARKISTRA – URNACK
17. THE QUALITIES – IT’S CHRISTMAS TIME
18. THE QUALITIES – HAPPY NEW YEAR TO YOU
19. YOCHANAN (THE SPACE AGE VOCALIST) – M UCK M UCK (MATT MATT)
20. YOCHANAN (THE SPACE AGE VOCALIST) – HOT SKILLET MAMA
21. SUN RA & THE COSMIC RAYS – BYE BYE
22. SUN RA & THE COSMIC RAYS – SOMEBODY’S IN LOVE
23. LE SUN RA & HIS ARKESTRA – HOURS AFTER
24. LE SUN RA & HIS ARKESTRA – GREAT BALLS OF FIRE

CD 2
1. SUN RA & HIS ASTRO INFINITY ARKESTRA – OCTOBER
2. SUN RA & HIS ASTRO INFINITY ARKESTRA – ADVENTUR IN SPACE
3. THE COSMIC RAYS with SUN RA & ARKESTRA – DREAMING
4. THE COSMIC RAYS with SUN RA & ARKESTRA – DADDY’S GONNA TELL YOU NO LIE
5. SUN RA & HIS ASTRO INFINITY ARKESTRA – ROUND MIDNIGHT
6. SUN RA & HIS ASTRO INFINITY ARKESTRA – BACK IN YOUR OWN BACK YARD
7. LE SUN RA AND HIS ARKESTRA – SATURN
8. LE SUN RA AND HIS ARKESTRA – VELVET
9. YOCHANAN with SUN RA & HIS ARKESTRA – THE SUN ONE
10. YOCHANAN with SUN RA & HIS ARKESTRA – MESSAGE TO EARTHMAN
11. YOCHANNAN with SUN RA & HIS ARKESTRA – THE SUN MAN SPEAKS
12. SUN RA & HIS ARKESTRA – SPACE LONELINESS
13. SUN RA & HIS ARKESTRA – STATE STREET
14. SUN RA & HIS ARKESTRA – THE BLUE SET
15. SUN RA & HIS ARKESTRA – BIG CITY BLUES
16. SUN RA & HIS ARKESTRA featuring PAT PATRICK – A BLUE ONE
17. SUN RA & HIS ARKESTRA featuring PAT PATRICK – ORBITRATION IN BLUE
18. SUN RA & HIS ARKESTRA – OUT THERE A MINUTE
19. LITTLE MACK with SUN RA & HIS ARKESTRA – TELL HER TO COME ON HOME
20. LITTLE MACK with SUN RA & HIS ARKESTRA – I’M MAKING BELIEVE

CD 3
1. SUN RA & HIS OUTER SPACE ARKESTRA – THE BRIDGE
2. SUN RA & HIS OUTER SPACE ARKESTRA – ROCKET # 9
3. SUN RA & HIS ASTRO-SOLAR-INFINITY ARKESTRA – BLUES ON PLANET MARS
4. SUN RA & HIS ASTRO-SOLAR-INFINITY ARKESTRA – SATURN MOON
5. SUN RA & HIS ASTRO-INTERGALACTIC INFINITY ARKESTRA – JOURNEY TO SATURN
6. SUN RA & HIS ASTRO-INTERGALACTIC INFINITY ARKESTRA – ENLIGHTENMENT
7. SUN RA & HIS ASTRO-INTERGALACTIC INFINITY ARKESTRA – I’M GONNA UNMASK THE BATMAN
8. SUN RA & HIS ASTRO-INTERGALACTIC INFINITY ARKESTRA – THE PERFECT MAN
9. SUN RA & HIS ARKESTRA – LOVE IN OUTER SPACE
10. SUN RA & HIS ARKESTRA – MAYAN TEMPLE
11. SUN RA QUARTET – SKY BLUES
12. SUN RA QUARTET– DISCO 3000
13. SUN RA – ROUGH HOUSE BLUES
14. SUN RA – COSMO-EXTENSIONS
15. SUN RA & HIS OUTER SPACE ARKESTRA – QUEST
16. SUN RA & HIS OUTER SPACE ARKESTRA – OUTER SPACE PLATEAU
17. SUN RA ARKESTRA – NUCLEAR WAR
18. SUN RA ARKESTRA – SOMETIMES I’M HAPPY
19. SUN RA ARKESTRA – ON JUPITER / COSMO DRAMA
20. SUN RA ARKESTRA – COSMO DRAMA
21. SUN RA – I AM THE INSTRUMENT

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 20 Outubro, 2016

YVES TUMOR Serpent Music LP

€ 18,95 LP (+ mp3) PAN

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

Os Hype Williams não editaram pela PAN e se no momento actual isso acontecesse pela via única de Dean Blunt o resultado seria este “Serpent Music”. A vontade da frase não é tirar crédito a Yves Tumor e, sim, de explicar as diversas formas que a sua música assume, o direito que tem de se assumir como mais do que música e existir nela um contexto de performance/arte/mensagem e o desejo de contrariar as regras e as expectativas do outro lado (nós). É dilacerante como “Serpent Music” é construído em volta de paisagens selvagens, exóticas e de cidades muito cheias. Por vezes une isso num só momento, diferencia o caos e a selvajaria com esboços bonitos, mas depois junta-os como se tivesse a dizer que é a mesma coisa. Há exotismo na cidade, há confusão na selva. Há paranóia e ansiedade, a tensão pré-milenar está longe da vista, agora é substituída por essa tensão de que às vezes para se ser qualquer coisa, tem que se ser tudo. A música de Yves Tudor não é tudo, é óptima a consumar o conceito dessa ideia, de realizar em si mesmo vulnerabilidade, encantamento e cometer o sacrilégio de por vezes fazer valer as ideias em favor da estética. É um álbum que se revela a cada momento e que é frequente se deslumbrar com o seu próprio feitiço.


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 22 Abril, 2016

ORIOR Strange Beauty 2LP

€ 21,50 2LP Demdike Stare

[audio:http://www.flur.pt/mp3/DDS017-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DDS017-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DDS017-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DDS017-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DDS017-5.mp3]

“Strange Beauty” é um disco totalmente descoberto pelos Demdike Stare. Gravado entre finais de 1970 e inícios de 1980, o duo descobriu o disco recentemente, depois de terem ouvido rumores que existia e que havia material de Orior por editar. O que agora sai é material inédito, em linha com o som que se produzia na altura e um excelente conjunto de temas de dark ambient que anunciavam muito do que se seguiria na década de 1980: nada a ver com “Dark Ambient”, mas “Larbico” em vários momentos lembra o início de “Last Night I Dreamt That Somebody Love Me” dos Smiths. “Earth Rhythm” faz-nos pensar em Craig Leon – e, honestamente, é o som mais parecido com Craig Leon que alguma vez ouvimos – e há um conjunto de momentos em “Strange Beauty” que oferecem algumas das melhores texturas e atmosferas que ouvimos nos últimos tempos. É bizarro que isto nunca tenha sido editado e que estivesse a apodrecer num sótão em Inglaterra. Dá que pensar. Mas agora está aqui para consumo geral e para descobrir. É um disco maravilhoso e a sua edição vai além da descoberta ou de uma reedição para chegar a mais mãos. É serviço público.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 28 Agosto, 2013

RASHAD BECKER Traditional Music Of Notional Species Vol. 1 LP

€ 19,95 LP (Edição Limitada) PAN

[audio:http://www.flur.pt/mp3/PAN34-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/PAN34-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/PAN34-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/PAN34-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/PAN34-5.mp3]

Honestamente, é difícil explicar a quem está um bocadinho fora toda a antecipação que existia em volta deste disco de Rashad Becker. Talvez um pouco se consiga explicar – e perceber – devido ao seu trabalho: Becker trabalha na Dubplates & Mastering, é provável que grande parte dos discos de electrónica/experimental que se tenham ouvido nos últimos anos tenham sido masterizados ou pós-produzidos por ele. A Dubplates é o sítio de referência para estes “acabamentos” no que diz respeito à música electrónica e não é por acaso que os discos que passam por lá façam referência a isso mesmo. Afinal, acaba por lhes dar um som característico. “Traditional Music Of Notional Species” era esperado precisamente por ser o disco de Rashad Becker e havia curiosidade para saber o que poderia sair daqui, de um engenheiro de som, habituado a trabalhar com pormenores e a fazer disso a sua vida. A expectativa era grande e foi superada. O que é mais admirável neste disco é como é um disco super-consciente, nada acontece por acaso e os sons encadeiam-se de uma forma apaixonada, sem contrastes, tudo parece ter uma estrada construída entre si para fazer total sentido. É não é um disco de “música tradicional” nem de “field recordings” mas de sons que parecem habitar um vazio na música electrónica, partes ambíguas que ficam esquecidas e que Becker estica e orquestra em forma de movimentos convulsivos de dança. Em parte, é uma visão um pouco à frente, porque é uma espécie de folk de uma electrónica que não existe, é música que parte de uma memória que não pode ser percepcionada e que por isso não tem efectivamente um passado. E tal como foi um desafio fazer este disco, é igualmente enriquecedor ouvi-lo. Causa frequentemente arrepios e é, muito sinceramente, algo de novo. É música sem lugar, quase como se fosse bom estar preso num aeroporto. E esta música de lugar algum conquista-nos. Simplesmente obrigatório.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »