Segunda-feira, 8 Maio, 2017

LEYLAND KIRBY When We Parted My Heart Wanted To Die 2LP

€ 26,50 LP (2017 reissue) History Always Favours The Winners

[audio:http://www.flur.pt/mp3/HAFTW001-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/HAFTW001-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/HAFTW001-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/HAFTW001-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/HAFTW001-5.mp3]

Em 2009 quando saiu esta primeira parte da trilogia “Sadly, The Future Is No Longer What It Was”, a carreira de Leyland Kirby era muito diferente da que tem hoje. Parte da sua música, saída do seu corpo e mente e não do seu nome, habitava numa ressaca daquilo que fazia desde o início da sua carreira. Esta primeira parte, “When We Parted My Heart Wanted To Die”, agora reeditada é o pontapé de partida do Leyland Kirby / The Caretaker que se ouve hoje. Contudo, há algo de muito distinto em “Sadly, The Future Is No Longer What It Was” do resto da sua obra: é um disco que está a aceitar um futuro que está para vir, um futuro onde as pessoas são menos exigentes com o tempo que têm para a música e para a forma como abordam o seu tempo com a música (e, lá está, com a vida). É como se Kirby estivesse a ditar o fim de algo: da música ambiental, da capacidade de concentração para música exigente. É, por isso, inicialmente, um disco muito pesado. Demora tempo a processar e só é completo com as três partes, com as suas mais de três horas de música. Passados estes anos todos continua a ser pertinente, a mensagem ainda está lá e bem presente: exigimos de nós mesmos a concentração que necessitamos para ouvir certa música? Culpamos a falta de tempo, o excesso de informação, as nossas vidas, como se não tivéssemos controlo, como se fossemos obrigados a ir com a onda. Simultaneamente a isso, é um disco que vem de um lugar escuro, mas que se abre para lugares mais arejados quanto mais se ouve, se conhece. É um dos trabalhos mais importantes da história da música ambiental e provavelmente a obra mais realizada da carreira de Kirby. Um monumento que está a ser reeditado agora. Esta é só a primeira parte.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 28 Abril, 2017

GAS Narkopop CD Artbook / 3LP Artbook

€ 15,50 CD / Artbook Kompakt

€ 53,95 3LP Kompakt

[audio:http://www.flur.pt/mp3/KOMPAKTCD136-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KOMPAKTCD136-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KOMPAKTCD136-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KOMPAKTCD136-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KOMPAKTCD136-5.mp3]

Wolfgang Voigt tem mantido actividade regular mas do seu ambicioso projecto ambiental Gas não tinhamos notícias de material original desde o ano 2000. “Narkopop” pode ser encarado como a música de Gas sempre foi, essa espécie de pop ambiental tão cara à editora Kompakt (ver a série anual “Pop Ambient”). Cinemática, de ângulo largo, teutónica, hipnótica, ancestral, clássica, esta música atrai classificações bem épicas, enquanto se emancipa do padrão techno (ainda vagamente reconhecível, sob a superfície) para alturas onde o ar é mais rarefeito. Imperial é o termo.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 26 Abril, 2017

ARCA Arca CD / LP

€ 11,95 CD XL

€ 23,95 LP XL

[audio:http://www.flur.pt/mp3/XLCD834-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/XLCD834-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/XLCD834-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/XLCD834-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/XLCD834-5.mp3]

A música de Arca é uma constante descoberta de lugares que se imaginam ou que se sentem em momentos em que a abstração toma lugar. Dizer que é matéria de sonhos é confiná-la a um espaço redutor, é matéria daquilo que se cria com os sonhos, com a imaginação, com os efeitos de se querer ir além disso. A música de Arca existe noutras realidades. Poderia ser uma criação de David Lynch, poderia ser uma obra de Francis Bacon ou um livro de Burroughs. “Arca”, mais do que outro dos dois álbuns anteriores, entra nesse registo. Com “Piel” sente-se carne a mover. É música híbrida, a transformar-se nos ouvidos. Mas é também música que tem imagens, imagens que surgem naturalmente quando a música é ouvida. A mutação em “Arca” é um objecto perigoso, há uma glória inatingível em alguns dos temas e noutros há uma cerimónia religiosa a acontecer, uma missa. Mas é uma missa onde há lugar ao pecado: há muita carne em “Arca” e é uma carne sempre em movimento, sensual, sexual e que cria uma tensão exuberante. É fascinante, um ser vivo, é música que vive e respira e que o faz transgredindo as regras para se ter a lição bem estudada. Acontece – e isso talvez é o mais importante de tudo – sem perversidade. Não é bem um disco, é uma obra de arte.


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 26 Abril, 2017

KELLY LEE OWENS Kelly Lee Owens CD / LP

€ 14,95 CD Smalltown Supersound

€ 25,95 LP (+CD) Smalltown Supersound

[audio:http://www.flur.pt/mp3/STS293-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STS293-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STS293-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STS293-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/STS293-5.mp3]

Há uma pulsação constante durante a audição do disco de Kelly Lee Owens. Desde os seus primeiros momentos que há um groove terno, quente, que acomoda uma voz que transporta para os lugares mais oníricos da pop dos últimos quarenta anos. A voz de Kelly Lee Owens podia estar na 4AD da década de 1980, poderia ocupar um “Loveless” na década seguinte ou replicar qualquer coisa dessas duas décadas na primeira década do século XX. Contudo, está aqui e agora, podem-se – e devem-se – fazer comparações, mas o seu primeiro álbum é suficientemente forte para conquistar o seu lugar. O mundo é um bocadinho de Kelly Lee Owens agora. É raro música electrónica sentir-se como contemporânea, pop e abraçar harmonias clássicas com tamanha sobriedade. E fluir de um canto para outro canto sempre levando ao peito uma vontade de intemporalidade. Tanto faz música de ir às lágrimas, como pop exuberante, como batidas que enchem uma pista de dança. Na maior parte das vezes faz tudo ao mesmo tempo, até quando entra na auto-estrada dos Kraftwerk em “8”. Tudo no seu álbum homónimo chama a atenção, todos os segundos batem como qualquer coisa que vai ficar. Está sempre a chamar a atenção sem fazer por isso. É subtil, delicado, quente e uma caixa de surpresas em cada audição. Tem sangue de clássico.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 26 Abril, 2017

TOM TOM CLUB Tom Tom Club CD

€ 7,50 CD (2009 reissue) Island

[audio:http://www.flur.pt/mp3/IMCD103-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/IMCD103-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/IMCD103-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/IMCD103-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/IMCD103-5.mp3]

Tina Weymouth e Chris Frantz ocupam tempo fora dos Talking Heads com Tom Tom Club, um projecto tropical nascido numa pausa nas Bahamas e que que resultou, logo em 1981, num dos álbuns pelo qual somos obcecados, aqui. Está numa incrível que já não era a new wave da época, nem pop electrónica, nem sequer Talking Heads, nem nada reconhecível, de facto. Em linha com outras experiências tropicais na pop desses anos (Kid Creole, por exemplo), Tom Tom Club não só se afastam da pose mais arty de muitas bandas new wave como também da complicação mais atormentada do pós-punk. Sendo um álbum cheio de Sol, por vezes quase juvenil (ajuda a voz de Tina Weymouth e das irmãs), nunca falha em ser experimental, testando soluções pouco vulgares na pop branca. Lindo e pleno, ainda e sempre.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 24 Abril, 2017

ZEITKRATZER Performs Songs From Kraftwerk & Kraftwerk 2 LP

€ 17,50 LP Karl Records

[audio:http://www.flur.pt/mp3/KR035-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KR035-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KR035-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KR035-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/KR035-5.mp3]

Com a justificação de os Kraftwerk nunca terem reeditado estes dois álbuns oficialmente, o ensemble Zeitkratzer pega na tarefa de reapresentar esta música vital, olhada de fora mas, como quase todo o catálogo de Kraftwerk, de alguma parte de um domínio público afectivo que a todos nós (fãs) toca. As composições, na origem também muito mais acústicas do que as que se encontram em posteriores discos do grupo, são reproduzidas por Zeitkratzer com fidelidade, procurando não deixar fugir nuances originais, quebras, dinâmicas – atente-se em “Atem”, onde praticamente só se escuta o que soa como uma respiração profunda. Algumas diferenças de sons (e instrumentos) detectadas aqui e ali, sem comprometer o trabalho (como na intro de “Klingklang”), reforçam o património de Kraftwerk como universal. São incontáveis as versões e reinterpretações da sua música, e Zeitkratzer oferecem uma perspectiva bem diferente da média: vestem os fatos de Kraftwerk, calçam os seus sapatos, duplicam / triplicam tudo isso (o ensemble tem mais elementos do que o line-up dos Kraftwerk que gravou os discos originais) e trazem esta música importante para agora sem que a operação soe minimamente redundante.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 24 Abril, 2017

NINO NARDINI Musique Pour Le Futur LP

€ 23,50 LP (2017 reissue) We Release Whatever The Fuck We Want

[audio:http://www.flur.pt/mp3/WRWTFWW013-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/WRWTFWW013-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/WRWTFWW013-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/WRWTFWW013-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/WRWTFWW013-5.mp3]

Espectacularmente, de 1970 para cá não se encontram muitos exemplos de sons tão fora quanto estes gravados por Nino Nardini num álbum largamente retirado de um 10″ chamado “Musique Concrete”. Ambos os discos são do mesmo ano, mas “Musique Pour Le Futur” fixa muito bem a temática ao apresentar visões de outras paragens e de um tempo que não custa imaginar bem no futuro (ainda hoje). Harmonias estranhas, máquinas em sobressalto, consciência à deriva entre planetas, sem uma gota de dúvida quanto à vocação experimental séria desta música que, ainda assim, ou talvez por isso, oferece diversão em todo o espectro. Queremos mais.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 24 Abril, 2017

LENA D’ÁGUA Jardim Zoológico / Tao 12″

€ 16,95 12″ Strangelove

[audio:http://www.flur.pt/mp3/SL101-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SL101-2.mp3]

Como tem acontecido com frequência, algumas reedições não são bem a reprodução de discos originais, são antes uma espécie de disco ideal com as melhores faixas de discos diferentes. Nada de errado, quando o material o justifica. É o caso deste single inventado pela Strangelove, com “Jardim Zoológico” de 83 no lado A e “Tao” (1986) no lado B. Fácil perceber o que une estas duas canções, para além da mensagem ecológica / espiritual. A música exala um bom groove, dub e exotismo, tudo certo para os dias de hoje. Pop sentimental, longe da adrenalina de outros momentos de Lena D’Água. São faixas contemplativas, elegantes e híbridas num contexto português que, na época, até produziu alguns exemplos de miscigenação cultural com África e o Oriente, em especial. Bem sacado. Limitado a 500.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 24 Abril, 2017

PARADON’T Thrd Mpct 12″

€ 11,95 12″ Diskant

[audio:http://www.flur.pt/mp3/DISK010-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DISK010-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/DISK010-3.mp3]

Mais difícil reconhecer Paraklang, neste disco, do que Don’t DJ. A fusão dos dois nomes resulta em três faixas de pura percussão. Um certo tom medieval e austero evoca castelos sob cerco, céus carregados, ao que se junta a informação de Paraklang operar na região da Floresta Negra, na Alemanha, onde produz psy trance pelo menos desde 1997. Avançamos para o final da segunda década do século XXI com a certeza de que há uma forte corrente de música esquelética a acontecer. Percussão, batida, tambor, da nossa perspectiva soa como um alargar do tribalismo jack na house de Chicago dos priomórdios, mas num formato menos adequado a pistas de dança, embora se arranje sempre modo de relativizar isso. Disco forte e sem dó.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 24 Abril, 2017

SHACKLETON & VENGEANCE TENFOLD Sferic Ghost Transmits 2×12″

€ 17,95 2×12″ Honest Jons

[audio:http://www.flur.pt/mp3/HJP084-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/HJP084-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/HJP084-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/HJP084-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/HJP084-5.mp3]

Este caminho cada vez mais profundo, que Shackleton tem trilhado, sugere uma dedicação ou, pelo menos, uma atenção especial a mundos paralelos, interiores, exteriores, habitualmente intangíveis. tal como o magnífico álbum com Ernesto Tomasini, “Sferic Ghost Transmits” mantém uma forte linha esotérica, entre transe ritual, invocações mágicas, locais místicos e uma ambiência consistentemente tensa e em expectativa. Nocões primitivas de vida e comportamento, referências próximas de alguns sectores da cultura de música industrial, longe já de géneros definidos, em missão evangélica que só o próprio Shackleton saberá explicar conveniente. Ou, sem o explicar, talvez diga que o que precisamos de saber se encontra nos sons que organizou para este álbum.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Sábado, 22 Abril, 2017

NIAGARA Tools + Acids CDR

€ 4,95 CDR Ascender

[audio:http://www.flur.pt/mp3/ASCCDR07-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/ASCCDR07-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/ASCCDR07-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/ASCCDR07-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/ASCCDR07-5.mp3]

Segue em frente a série de CDR do arquivo pessoal dos Niagara. Total propriedade na concepção rude destas oito ferramentas que eles próprios informam serem utilizadas nos seus sets (na Noite Príncipe e fora dela). Niagara ligam o sistema à terra, onde vão buscar o sustento que mantém estas batidas intemporais. Podia ser Unit Moebius no bunker, ali em 1995, mas isto bate em 2017 e continuará a fazê-lo. Para que não haja equívocos, são faixas produzidas para serem tocadas num set de DJ, tenham isso em atenção se a vossa vocação não for essa. No entanto, se sentem amor pela caixa de ritmos, isto é totalmente vosso.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »