Segunda-feira, 17 Julho, 2017

X.Y.R. Labyrinth LP

€ 22,95 LP Not Not Fun

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF340LP-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF340LP-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF340LP-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF340LP-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF340LP-5.mp3]

Música imersiva, vagamente aquática e com a capa de granulado a que a Not Not Fun habituou os ouvintes do seu catálogo. Acrescentado a isto, o ponto certo de nostalgia New Age eternamente presa num futuro hipotético, sempre positivo. “Shadows Of Forgotten Ancestors” pode referir-se ao filme de Sergei Parajanov, de 1965, mas há ali qualquer coisa de “Zamia Lehmanni”, dos SPK (1986). O disco termina com uma óptima jam cósmica, lenta, directa do estúdio de produção de X.Y.R. em S. Petersburgo. A editora pode ter saído dos radares que marcam hypes mas acreditem que continua a valer a pena conhecer a música que escolhe colocar no mercado.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 4 Agosto, 2016

LES HALLES Transient LP

€ 20,50 LP Not Not Fun

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF323-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF323-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF323-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF323-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF323-5.mp3]

Este som veio de trás para se instalar como fundo de toda uma estética em torno da qual a Not Not Fun vincou a sua personalidade. Embalados nas ondas relativamente constantes de som, somos transferidos de faixa para faixa com a sensação de ser inevitável ficar a pairar ao nível da música. “Transient”, sendo fiel ao título, existe junto à porta que pode dar acesso à New Age, mas o tom granulado e ligeiramente sujo da produção garante uma postura sonicamente interventiva, em vez de reduzida ou minimizada. A ambiência pastoral sugere campo e água, música curativa para acompanhar longas tardes de ócio ou, não sendo possível, para criar eficazmente essa ilusão.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 30 Setembro, 2011

KWJAZ Kwjaz LP

€ 17,50 LP Not Not Fun  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF238-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF238-2.mp3]

A edição em cassete de “Kwjaz” no final do ano passado serviu para duas coisas. Primeiro, para introduzir ao mundo o então quase-desconhecido Peter Berends, colaborador do projecto Rangers com Joe Knight, de quem é amigo e um parceiro habitual (participa no novo Rangers que sairá brevemente na Not Not Fun e tem um split em cassete com ele na Brunch Groupe). Segundo, para introduzir a editora Brunch Groupe, sediada em São Francisco e cujos quatro lançamentos até à actualidade são uma boa amostra de uma óptima realidade paralela às muitas que já existem no estado da Califórnia. A primeira edição de “Kwjaz” esgotou num instante, sendo depressa anunciada uma reedição na Not Not Fun, finalmente nas nossas mãos. Este primeiro álbum é um objecto singular no panorama actual. Duas faixas longas que parecem várias, misturadas num processo de colagem que arranja o seu sentido com um discurso único e uma óptima agregação de várias influências. Processo que nos relembra o magistral “L’Etrange Mr Whinster” de J.P. Massiera enquanto Horrific Child, mas com um discurso mais diversificado que passa por coisas tão distantes como a bossanova (Jorge Ben, Marcos Valle), Madlib como Yesterdays New Quintet, Jon Hassell, Skaters adulterados por Hype Williams criando assim uma linguagem nova. Simultaneamente a estes vultos, há uma forte presença de dub, graves altos e beats lentos – mas não arrastados – que atribuem um cenário ainda mais exótico à música que Peter Berends compõe. “Once In Babylon” oferece 20 minutos de pura satisfação enquanto viajamos sabe-se lá por onde, num universo que se tem e dá gosto de conhecer. Um dos grandes álbuns e, porque não, revelações deste ano. Absolutamente impressionante. A confirmar ao vivo na próxima quarta-feira, dia 5 de Outubro, no out.fest.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 2 Setembro, 2011

MARIA MINERVA Cabaret Cixous CD / LP

€ 14,95 CD Not Not Fun  ENCOMENDAR

€ 15,95 LP Not Not Fun

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF240-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF240-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF240-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF240-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF240-5.mp3]

“Cabaret Cixous” é o terceiro momento de Maria Minerva neste ano. O disco esperado depois da óptima estreia com a cassete “Tallinn At Dawn” (Not Not Fun) e o maxi “Noble Savage” (100% Silk), apontamentos possíveis do que viria a seguir na carreira desta jovem da Estónia que agora reside em Londres. De todos os lançamentos recentes da Not Not Fun, este é o mais aberto em termos de audiência que a editora colocou cá fora e, provavelmente, aquele com mais glamour genérico na sua história. A atenção que a cantora tem tido à sua volta é disso exemplo (até já chegou à Vogue francesa) e há aqui um chamamento para uma versão feminina de um James Blake ou de um Jamie Woon, embora os territórios sejam distintos. A comparação vem da agregação de componentes pouco usuais na música popular (em James e Jamie é o dubstep, por exemplo) e a função e fusão desses géneros num formato canção indefinido. Aqui a vertente cai muito para o europop dos anos 90 (algo que a 100% Silk, editora irmã da Not Not Fun, tem seguido) e a desacelaração dos beats que está em voga como manto por cima de uma voz desleixada, imperceptível, hipnótica (tal como em Grimes ou Lauren Halo). É um mundo paralelo a Lady Gaga, mas é um mundo. “Cabaret Cixous” é, provavelmente, a afirmação mais visível, hoje, desse momento.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 2 Setembro, 2011

UMBERTO Prophecy Of The Black Widow LP

€ 15,95 LP Not Not Fun  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF227-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF227-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF227-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF227-4.mp3]

Matt Hill é um dos habituais colaboradores de Justin Wright em Expo 70. A solo tem-se afirmado como Umberto, projecto de synthwave/italo que tem dado que falar ao longo do último ano. Tudo graças ao excelente “Prophecy Of The Black Widow”, finalmente reeditado pela Not Not Fun depois da edição original ter desaparecido em pouco tempo. Disco essencial do catálogo da editora e importante para perceber toda esta vertente mais dançável que pessoas do out-rock têm procurado. Carpenter, Moroder e Bobby Beausoleil encontram-se e são reconstruídos à imagem do século XXI.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 8 Julho, 2011

WEYES BLOOD AND THE DARK JUICES The Outside Room LP

€ 14,95 LP Not Not Fun

Natalie Mering tem um passado com os Jackie-O Motherfucker, mas uma carreira nem sempre presente no mundo discográfico. Parece que pára muito para pensar sobre a sua música, racionando-a de forma a não dar um passo em falso. O projecto Weyes Blood existe há algum tempo (ela surgiu como tal numa das sessões da Avenida, a primeira, salvo erro), mas demorou a tornar maduro um projecto que na altura já era muito distinto, mas não tão composto como agora. “The Outside Room” demorou bastante tempo a ser concretizado e também algum para ser lançado. De certa forma, era quase um mito, uma dúvida que torna mais denso o nevoeiro da música de Natalie, um espectro de Nico que andou muito tempo com góticos. Mas esta Nico não é a mesma Nico de Anika (que remetia mais para os tempos dos Velvet Underground), mas aquela dos discos de John Cale, onde a aura de uma voz parece fazer-se a todo um lado místico e misterioso. Nesse sentido, “The Outside Room” é dos lançamentos mais peculiares deste ano, uma obra sem tempo, com uma voz que rumina na nossa cabeça como a de um fantasma. A capa remete para esse ponto e parece de todo propositado. Uma espécie de holograma que vemos a aparecer e desaparecer sobre uma paisagem incerta: um convite para a eternidade. Afinal, é isso que Natalie conseguiu aqui, um disco eterno.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 8 Julho, 2011

POCAHAUNTED Make It Real CD / LP

€ 11,95 CD Not Not Fun

€ 13,95 LP Not Not Fun

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF188CD-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF188CD-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF188CD-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF188CD-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF188CD-5.mp3]

O último álbum das Pocahaunted, banda liderada por Amanda Brown (Not Not Fun / La Vampires) e Beth Cosentino (Best Coast), onde coube gente como Britt Brown (Not Not Fun / Robedoor), Cameron Stallones (Sun Araw) ou Diva Dompe, é injustamente um dos melhores discos rock mais ignorados dos últimos anos. “Make It Real” tem um travo tribal que lhe dá uma fluência única, uma naturalidade que lhe dá características próximas de um álbum ao vivo (algo sempre presente nas Pocahaunted, mas aqui é quase desafiante no lugar do formato-canção) e um lote de canções admiráveis que abusam da sonoridade ingénua e sempre encantadora do projecto.

 

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 8 Julho, 2011

HIGH WOLF Ascension LP

€ 13,95 LP Not Not Fun

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF189-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF189-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF189-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF189-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF189-5.mp3]

O francês Max é um dos bons exemplos da diversidade geográfica que a Not Not Fun tem hoje. Com o crescente reconhecimento da editora, foi mais ou menos normal que a aceitação de mais artistas que não fossem norte-americanos se tornasse uma evidência. Tem um currículo semelhante a muitos artistas na sua área de labor, já gravou para diversas editoras (com muita regularidade), é responsável por uma editora (Winged Sun) e tem tido uma evolução curiosa na interpretação dos últimos anos da música cósmica alemã dos 70s/80s. “Ascension” é o seu disco mais bem conseguido, um trabalho bem estruturado que revela o seu mundo criativo de uma ponta à outra. Apesar de grande parte da matéria continuar a fixar-se em loops, há um lado mais vertiginoso nos temas que aqui apresenta, revelando uma evolução em relação a trabalhos anteriores. Pensou na sua matéria, no que estava para trás, e colocou-se a jeito de ser comparado com Daniel Lopatin (Oneohtrix Point Never) ou Emeralds.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 8 Julho, 2011

HIGH WOLF Étoile 3030 CASSETE

€ 6,95 CASSETE Not Not Fun

<a href="http://www.youtube.com/watch?v=onJyy1Mh77Y?hl=en"><img src="http://blog.flur.pt/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>

O francês Max é um dos bons exemplos da diversidade geográfica que a Not Not Fun tem hoje. Com o crescente reconhecimento da editora, foi mais ou menos normal que a aceitação de mais artistas que não fossem norte-americanos se tornasse uma evidência. Tem um currículo semelhante a muitos artistas na sua área de labor, já gravou para diversas editoras (com muita regularidade), é responsável por uma editora (Winged Sun) e tem tido uma evolução curiosa na interpretação dos últimos anos da música cósmica alemã dos 70s/80s. “Étoile 3030″ é uma continuação desse trabalho, embora sem a depuração sonora que se encontra no LP “Ascension” (por razões óbvias, mas porque também o seu som se dá bem com esse lado mais rarefeito).

 

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 1 Julho, 2011

LA VAMPIRES feat MATRIX METALS So Unreal LP

€ 14,95 LP Not Not Fun  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF211-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF211-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF211-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF211-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF211-5.mp3]

Nenhum outro disco de Amanda Brown como LA Vampires capta tão bem o espirito daquilo que tem tentado fazer com a Not Not Fun nos últimos meses e na sua 100% Silk. “So Unreal”, disco conjunto com Matrix Metals (Sam Meringue, que também assina como Outer Limits Recordings), é um conjunto de seis canções-variações de disco e dub imersas num confuso e repetitivo encadeamento de sons. Por cima disso tudo está a voz de Amanda, a repetir-nos frases que adormecem e adormecem-nos na melodia destas longas hipnoses. Há fumo e neblina nestas canções, fruto da tal recordação do passado. Um som abafado quase subaquático dos instrumentais que nos induz a uma nostalgia tal que indica com precisão o tempo e o espaço em que aquela música quer ser ouvida. Seis canções fenomenais, três delas (“So Unreal”, “Make Me Over” e “How Would U Know?”) são clássicos instântaneos. Um dos discos injustamente ignorados do catálogo recente da Not Not Fun. Absolutamente essencial.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 24 Junho, 2011

PEAKING LIGHTS 936 CD / LP

€ 12,95 CD Not Not Fun  ENCOMENDAR

€ 15,50 LP Not Not Fun  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF217CD-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF217CD-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF217CD-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF217CD-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF217CD-5.mp3]

“936″ é provavelmente um dos melhores álbuns promíscuos dos últimos anos. Mais ligados ao rock e ao drone, Peaking Lights conseguiram chegar a este resultado quase sem nos preparar, oferecendo uma miscelânea de canções que tanto se enquadram num espírito rock aventureiro como incursões no domínio dos Emeralds, Hype Williams e um fascínio absurdo por synthwave. Em sintonia com o mundo, com um discurso próprio que se torna transversal a tudo. Se quiséssemos resumir bem o que se passa actualmente nas imediações do rock – tendências, futuro, etc. – talvez “936″ seja o álbum que melhor descreve o panorama, embora não seja o melhor (é sempre assim, o que não é mau). Até porque para tornar isso tudo aparente, visual, expressivo, é necessário tornar-se acessível. Peaking Lights fizeram isso com excelência. Um brilharete contemporâneo e decididamente um dos discos a ter mais em conta neste ano.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 23 Junho, 2011

WET HAIR Radiant Lines / Decay 7″ + LIVRO

€ 15,50 € 8,50 7″ + LIVRO Not Not Fun


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 15 Junho, 2011

PEDRO MAGINA Minor Romance VIDEO


 
Pedro Magina está neste momento em tournée europeia com os Gala Drop, enquanto nos chega o vídeo para “Minor Romance”, uma das faixas incluídas na cassete “Nineteen Hundred and Eighty Five” (Not Not Fun). Video por Isabel Salvado.

Pedro Magina – Minor Romance from Isabel Salvado on Vimeo.



/ / Etiquetas: , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 9 Junho, 2011

JONAS REINHARDT Music For The Tactile Dome LP

€ 15,95 LP Not Not Fun

“Music For The Tactile Dome” é um excelente exercício de música do espaço, uma viagem – mais uma, são muitas e nunca é demais – pelo universo kosmiche/krautrock, com uma ideia mais assente em cosmos/espaço do que noutras tendências que se têm verificado em revisitações recentes. O que é espantoso neste álbum de Jonas Reinhardt é a sensação de vida, há um claro sentido de que estas canções não são programadas nem programáticas e obedecem a leis mais humanas. Através de harmonias bem construídas e uma boa noção da estrutura de uma canção, Reinhardt monta aqui um dos álbuns mais sólidos do género em tempos recentes. Uma viagem incrível que nos leva a outros tempos, outros lugares, outros planetas. E quase que garantimos que este é daqueles que nos faz sair do nosso posto.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 9 Junho, 2011

XANDER HARRIS Urban Gothic LP

€ 15,95 LP Not Not Fun

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF223-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF223-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF223-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF223-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF223-5.mp3]

Aberto o baú Goblin na Not Not Fun com a edição de “Prophecy Of The Black Widow” de Umberto e o interesse no Disco com a sublabel 100% Silk, era mais ou menos de esperar que surgisse alguém que combinasse os dois universos. Aí está. “Urban Gothic” de Xander Harris é uma viagem pelo mundo cinematográfico de Umberto com um carinho mais disco, uma paixão pelo synthwave e o industrial. Umberto é mais giallo, Xander entra no universo Carpenter e afins, num grupo de canções que poderiam figurar num qualquer disco de dança. O som não é tão lo-fi como parte do catálogo da editora – e até a ideia de lo-fi, com os lançamentos recentes, se está a tornar num mito – e há momentos vigorosos, que poderiam fazer parte de outra década mas que talvez façam mais sentido agora, não recuperados, mas sim recriados. Temas como “Opening Credits” ou “I Want More Than Just Blood” (que saiu em maxi na 100% Silk – vamos receber em breve) vêm com ritmos contagiantes que tanto encaixam num videoclip amador de terror como numa pista de dança. Mais do que uma espécie de homenagem, “Urban Gothic” é um vício que apanha na perfeição um momento que se está a viver no território que antes se via como out-rock.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 27 Maio, 2011

UMBERTO Freeze! 7″

umberto-freeze

€ 8,95 7″ Not Not Fun

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF227-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF227-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF227-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF227-4.mp3]

Numa altura em que os discos da Not Not Fun se vendem como pães quentes (esgotam rapidamente em quase todas as lojas), Umberto é uma espécie de pão da avó do Pingo Doce. “Prophecy Of The Black Widow” foi um dos discos mais notáveis lançados pela editora no ano passado, uma reinvenção do som de Goblin com aproximações a Carpenter que despertou a atenção de muitos para este som – mais ou menos presente nos últimos anos – e que permitiu à editora assumir uma mistura diferente em 2011 (exemplo disso é “Urban Gothic”, o excelente disco de Xander Harris – ainda temos cópias! – ou o catálogo da sub-label 100% Silk – vamos receber em breve). “Freeze” esgotou em poucas horas na fonte e o que agora temos é a reedição que saiu há umas semanas; quatro novos temas de Umberto (que colabora com os Expo’ 70) fora do registo fílmico-terror dos seus dois álbuns, aborda um som synth-disco próprio dos anos 80, também, claro, muito presente no imaginário cinematográfico da década, mas desta vez mais no registo de comédia. É como se Herbie Hancock, Goblin e Moroder fossem uma só pessoa. Essencial.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 11 Março, 2011

PEDRO MAGINA Nineteen Hundred And Eighty Five CASSETE

€ 7,50 CASSETE (Edição Limitada) Not Not Fun

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF219-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF219-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF219-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF219-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF219-5.mp3]

Momento cósmico. Pedro Magina tem nova edição, desta vez em formato cassete numa das editoras mais hot da última década, a Not Not Fun. Para a semana sai cá para fora o segundo álbum dos Aquaparque (onde toca com André Abel), “Pintura Moderna”, um marco da música portuguesa e o disco mais entusiasmante que ouvimos, até agora, neste ano. Podem escutar o single, “Para Além Do Bronze”, aqui. Magina a solo fala-nos de outras aventuras. Viagens coladas ao imaginário dos sintetizadores dos anos 80, à Sky, a Vangelis, ao bom Jean Michel Jarre, e à memória (o título é uma referência a isso). Não é a memória, ou as lembranças, que movem hypnagogic pops e chillwaves; ou seja não é uma reciclagem dessa memória, o aproveitamento da sintonia de uma geração (e que por arrasto convence outra que não viveu essas “memórias”). É antes uma coisa que permanece, que se vive e não se recorda, como se fizesse – e faz – tudo parte do mesmo. Por isso na música de Magina, tanto em “Nazca Lines”, o EP anterior, e neste “Nineteen Hundred And Eighty Five”, não se vivem tanto as recordações, mas um estado de espírito actual, total, e é por isso que aqui se encontram fogos dos Aquaparque e dos June (outro projecto de Magina com Guilherme Gonçalves) sem a sua música perder um carácter identitário, porque ela forma uma própria identidade. Munido com o seu Casio, Magina atravessa esse campo da memória, que situamos desde finais dos 70s até aos dias de hoje (pelo reinteresse no género – Oneohtrix Point Never, Emeralds, Umberto) e tanto vai a nomes já referidos como entra sem descaramento no imaginário dos Spacemen 3/Spiritualized dos primeiros anos, como é demonstrado em “Sunday Morning”. “Miyagi”, “Sparkling Bee” e “Minor Romance” são comprimidos de satisfação, uma espécie de bom resumo de uma viagem maior. Uma grande razão para recuperar o leitor de cassetes. Absolutamente essencial. Duvidam? Espreitem-no amanhã na Zé dos Bois.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 29 Outubro, 2010

SUN ARAW Heavy Deeds LP

HEAVY DEEDS

€ 15,50 LP Not Not Fun  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/NNF169-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF169-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF169-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF169-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/NNF169-5.mp3]

“Heavy Deeds” é provavelmente um dos trabalhos mais conhecidos de Cameron Stallones, ou Sun Araw, e depois da primeira edição esgotada, a Not Not Fun decidiu adoptar uma regra que é quase excepção no seu catálogo, a reedição. A par de “On Patrol” (também na Not Not Fun), “Heavy Deeds” é composto por canções lentas numa estética lo-fi que rolam como drones ao longo da sua acção e, noutro prisma, na interacção com os restantes temas do disco. As canções de Stallones têm um carisma muito próprio, densas, negras, introspectivas, mas com menos camadas do que é habitual nestas coisas. Coisa simples e funcional.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 25 Abril, 2007

LOOSERS Logic On Its Head 10″

€ 12,95 € 5,95 10″ (LTD 340 copies) Not Not Fun / Woodsist

OUVIR / LISTEN:
Logic On Its Head, Daeh Sti No Cigol

Com um mínimo de receptividade e o gosto por acompanhar o percurso de uma banda em disco e ao vivo, aprende-se com os Loosers a ser curioso, tanto como eles próprios são em relação à música que fazem. «Logic On Its Head» são dois lados de improvisação posteriormente editada para resultar em duas faixas. A gravação data de 2005, uma altura em que Loosers já seguiam seguros e certos por um caminho… desconhecido. Precisamente por isso, a abordagem a cada novo disco seu é sempre entusiasmante. Para além da sensação ‘ritual’ que a música pode provocar, dependendo da predisposição e formatação de quem escuta, «Logic On Its Head» embala o ouvido numa teia de percussão que progressivamente se desfaz para revelar um groove que afinal parecia já lá estar desde o início. A marcação do baixo toma conta, as vozes entram e saem mas sempre de uma sala lá ao fundo, não chegam perto do ouvido e não são vocalizações com letras que se possam seguir, apesar de a banda ter admitido, na época em que gravaram esta sessão, “Pode não parecer, mas principalmente agora temos tido uma preocupação especial em escrever “canções”. (Bodyspace, Setembro de 2005). Não como normalmente se conhecem, mas são as canções que se fazem na nossa cabeça que acabam por prevalecer quando fechamos os olhos para dormir. Sintam a liberdade.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »