Quarta-feira, 20 Março, 2019

V/A Spectres: Composing Listening LIVRO

€ 18,50 LIVRO Shelter Press


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

CONTENTS / SOMMAIRE

1. Chris Watson
Recording
Enregister

2. Brunhild Ferrari
The Microphone’s Gaze
Le regard du microphone

3. Espen Sommer Eide
Exercises in Non-Human Listening
Exercices d’écoute non-humaine

4. Beatriz Ferreyra
Perceive, Feel, Hear…
Percevoir, ressentir, écouter…

5. Drew Daniel
Towards a Heterology of Sound: on Bataille and Musique Concrète
Vers une hétérologie de son : à propos de Bataille et de la musique concrète

6. Eliane Radigue
Time Is of No Importance
Le temps n’a pas d’importance

7. Stephen O’Malley
Sound Matters
Sons élémentaires

8. François J. Bonnet
Underneath Listening
En deçà de l’écoute

9. Jim O’Rourke
Chair and Table
Une chaise et une table

10. Régis Renouard Larivière
Acousmatic Recreations
Récréations acousmatiques

11. Daniel Teruggi
Spaces of Mind
Les espaces de l’esprit

12. Félicia Atkinson
On the Patio: The Voice, Doubt, Perspective and Immersion
Dans le patio : la voix, le doute, la perspective et l’immersion

13. François Bayle
Space in Question
L’espace en question

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 4 Fevereiro, 2019

ELI KESZLER Stadium CD / 2LP

€ 13,50 CD Shelter Press

€ 25,50 2LP Shelter Press

No passado Eli Keszler já impressionou com as suas experimentações com jazz, sobretudo com os seus dois álbuns na Pan, “Cold Pin” e “Catching Net”, já se aventurou com Joe McPhee na italo-portuguesa 8mm records, com “Ithaca”. “Stadium” convence pela simulação de algo diferente. Soa a jazz programado com laivos de electrónica impressionista, ao fim de algumas audições fica um álbum simulado de dissimulações, com uma costela “easy” e uma profundidade sónica inatacável. Se há um problema em “Stadium” é ser fácil. Gosta-se de imediato, entra e escorre com facilidade. E, vá, para considerar isto um defeito é preciso ser muito picuinhas. Ou chato. Ou simplesmente querer ser difícil por ser, porque há algo de mágico neste know-how de saber criar ambiente que parece música horizontal, frontal, quando na verdade é algo na diagonal, preciso mas complicado de precisar, abstracto nos lugares entre as suas formas redondas. Miles David vem à memória, num dos seus picos criativos, mas não há Miles aqui. Keszler faz-se rodear de Daniel Lopatin e Laurel Halo para colmatar isso e na busca por qualquer coisa perfeita, redonda, consegue virtualizar a sensualidade de “In A Silent Way” com o quarto mundo de Jon Hassell. “Stadium” é um disco de muitas portas, sempre a abrirem-se, que nunca se fecham, com caminhos para várias dimensões, outros mundos. É um álbum que quer ser nosso amigo, uma pessoa fácil, acessível, razoável à primeira vista, que continua a ser assim à segunda, terceira, quarta, quinta visita. E, por isso, melhor. É amor, é.


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 22 Março, 2018

CV & JAB Zin Taylor’s Thoughts Of A Dot As It Travels A Surface LP

€ 21,50 LP Shelter Press

OUVIR / LISTEN:
CLIP1CLIP2CLIP3CLIP4CLIP5

À semelhança da compilação “Mono No Aware”, “Zin Taylor’s Thoughts of a Dot as it Travels a Surface” de CV & JAB (Christina Vantzou e John Also Bennett) é uma experiência intencional e desafiante em volta da música ambiente. Aqui, contudo, a música evita a narração de uma história, qualquer coisa de embalar, e brinca com harmonias e sensações, embala o ouvinte para um espaço cativante e sonicamente único. Pode-se sentir a sensação de se estar dentro de um filme de Lynch, sim, mas mais valioso do que isso é a entrada de um universo que aconchega o ouvinte e o acorrenta a um romantismo que parece já não existir na música electrónica. E, mesmo que exista, CV & JAB convencem-nos do contrário. No fundo, é a paixão e o trabalho que sentimos quando ouvimos os trabalhos de Chris & Cosey, o encosto a uma nova dimensão e a redução de todos os filtros a zero. É música nova, onde um piano é uma casa vazia e uma flauta um som de desespero. Abstracto, alegórico e cor de cristal. Um diamante.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , , , / / Comentar: aqui »

Sábado, 11 Novembro, 2017

JOSHUA BONNETTA Lago LP

€ 18,95 LP Shelter Press

[audio:http://www.flur.pt/mp3/SP069-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP069-2.mp3]


NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 9 Fevereiro, 2017

GÁBOR LÁZÁR Crisis Of Representation CD / LP

€ 12,50 CD Shelter Press

€ 18,50 LP Shelter Press

[audio:http://www.flur.pt/mp3/SP076CD-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP076CD-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP076CD-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP076CD-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP076CD-5.mp3]

Um tipo de som e ponto final. Gábor Lázár faz lock na escolha da matéria prima e parte para a manipulação de todos os ângulos possíveis. Semelhante ao que nos recordamos de Autechre, no seu mais abstracto, e também de SND, embora os ângulos, nesse caso, tendessem a ser suaves, apesar de os ritmos saltarem de forma igualmente desgovernada. “Crisis Of Representation”, feito a partir de gravações realizadas ao longo dos últimos 6 anos, adensa a questão e joga com a economia de recursos para um máximo de impacto sónico e também intelectual. Um daqueles casos em que os críticos terão razão em dizer “isto é tudo igual” para logo a seguir se entender que é aí que reside a força deste caos hipnótico. Para poucos, talvez, mas, tal como em Florian Hecker, aqui temos uma real fantasia de como poderá ser a música popular num futuro longínquo, ricamente imaginado.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 6 Outubro, 2016

MATT CARLSON The View From Nowhere LP

€ 17,50 LP Shelter Press

[audio:http://www.flur.pt/mp3/SP072LP-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP072LP-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP072LP-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP072LP-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP072LP-5.mp3]

Material sintético capaz de baralhar as coordenadas de quem escuta. A voz soa frequentemente como uma espécie de Speak And Spell (Texas Instruments) em processo de libertação de ira e, mesmo quando é mais perceptível como humana, multiplica-se em camadas que ditam palavras ligeiramente desniveladas no tempo. Ocorre-nos que soa como um processo de síntese aguda do que Bruce Haack compunha, uma cristalização da linguagem maquinal livre, assumida como equivalente à humana em termos de legitimidade de existência, para que possamos olhar ao espelho a nossa condição. Talvez não tenha de ser tão profundo assim, e até se trata de um disco com grande valor de entretenimento. Arte hermética potencialmente pretensiosa mas apenas se desejarmos manter-nos do lado de fora. Desafio atrás de desafio para a capacidade de percepção, um HAL9000 em curto-circuito.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 22 Abril, 2016

FÉLICIA ATKINSON & JEFRE CANTU-LEDESMA Comme Un Seul Narcisse LP

€ 17,95 LP Shelter Press

[audio:http://www.flur.pt/mp3/SP070LP-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP070LP-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP070LP-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP070LP-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP070LP-5.mp3]

Dois dos artistas mais entusiasmantes da electrónica/experimental da sua geração juntam-se numa colaboração que está longe daquilo que apresentaram até então. Os alpes ligam-se a Nova Iorque e nasce assim um disco de contrastes, que apesar de ser conjunto, parece desolado, isolado e a transparecer um desejo de afastamento das regras convencionadas para a electrónica, ambient e field recordings do presente. Os títulos dos temas espelham as ideias quebradas de “Comme Un Seul Narcisse”, um reflexo de um movimento inacabado mas que se encerra – e bem – no contexto do álbum. Todos os detalhes estão meticulosamente cozidos e quando se cria o hábito de um certo conforto na abstração que Ledesma e Atkinson criam, aparece um som a destoar, a obrigar o ouvinte a sair da sua zona de conforto. Poderia ser um desafio, é antes um espelho da vontade de explorar o consciente e o subconsciente de quem cria e de quem ouve. Já encontrámos intenções destas em outros discos deles, principalmente de Atkinson, mas nunca tão bem concretizadas como aqui.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Quinta-feira, 18 Julho, 2013

KEITH FULLERTON WHITMAN / FLORIS VANHOOF Jardin Electronique / De Karekiet Van Karakas LP

€ 16,50 LP (Edição Limitada) Shelter Press

[audio:http://www.flur.pt/mp3/SP017R6-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP017R6-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP017R6-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP017R6-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/SP017R6-5.mp3]

As ideias e experimentações de Keith Fullerton Whitman aparecem mais rápido do que qualquer coisa que assumamos que tenha um ritmo normal. Há algum tempo que estávamos à espera deste seu split com Floris VanHoof na Shelter Press: porque a editora nunca nos deixa ficar mal e porque o que tínhamos ouvido de KFW para este álbum era fenomenal. E assim é, seguindo um pouco a realidade/sonoridade do brilhante – brilhantíssimo! – “Occlusions”, as quatro peças aqui presentes são esboços mecânicos de ideias onde Whitman explora aquilo que consegue tirar das máquinas. São processos repetitivos mas absolutamente mágicos (“Automatic Melody” é a melhor tentativa de library music de sempre) que demonstram que o músico segue a ordem contrária à natureza das coisas: volta árdua e fisicamente à raiz das coisas em vez de se entregar ao computador/digital. O seu som está cada vez mais analógico, vivo e – não consequentemente – melhor. Poderia não ser assim, mas está mesmo melhor, mais aberto e com os vícios de uma criança que parece estar a descobrir algo novo. O lado de Floris VanHoof é peça mais longa e que segue em parte as linhas de KFW (há uma espécie de homogeneidade neste lançamento), mas é mais dada ao espaço e à gestão do espaço do que à fisicalidade do som.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , / / Comentar: aqui »

Quarta-feira, 27 Março, 2013

JE SUIS LE PETIT CHEVALIER Dark Morse CASSETE

€ 8,50 CASSETE Shelter Pres

O trabalho de Félicia Atkinson como Je Suis Le Petit Chevalier tem sido acima de admirável. Pode não ter começado com o melhor pé (os primeiros lançamentos não foram certeiros), mas nos últimos dois anos tem trabalhado com uma dinâmica muito própria e separou-se da restante electrónica que é praticada actualmente: principalmente a alguns estigmas associados às “mulheres da electrónica” em termos recentes. “Age Of Wonder” foi um disco que deixou marcas no ano passado e este “Dark Morse” só peca por ser editado num formato mais limitado (a quase todos os níveis), a cassete. Verdade seja dita, é o seu melhor trabalho até à data. Uma exploração escuríssima com incursões em graves lentos e escuríssimos, a marcarem mais ambiência do que a afirmarem uma batida. Podia ser o disco “esquisito” da Modern Love, o tal clique visionário que falta à editora para dar aquele salto em frente e assumir uma visão vanguardista. Ao longo de mais de meia-hora, percorrem-se corredores negros, uma vibração sem esperança com gritos finitos e fantasmas presos num rio de estática. Há algo de transcendente em “Dark Morse”, um disco que tanto nos fala em William Basinski, Leyland Kirby como Demdike Stare e Andy Stott. Mas também nos fala em Félicia e no seu Je Suis Le Petit Chevalier. Claramente um nome a estampar.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation


Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 21 Setembro, 2012

JE SUIS LE PETIT CHEVALIER
An Age Of Wonder LP

€ 16.50 LP La Station Radar / Shelter Press  ENCOMENDAR

Félicia Atkinson já apareceu em trabalhos de Sylvain Chauveau e tem desenvolvido imenso trabalho em nome próprio. Como Je Suis Le Petit Chevalier tem estado a crescer, no ano passado colocou cá fora muitos discos (o mais notável, “L’Enfant Sauvage”, na fabulosa Aguirre), mas foi com este “An Age Of Wonder” que nos conquistou. Cerca de quarenta minutos fantasmagóricos, com um tacto cuidado a tratar desse território (a fazer lembrar terras visitadas pelos Scorces e os Charalambides) e uma delicadeza e cadência que parecem hoje raras no campo do drone, mesmo considerando as senhoras que mais se aproximam desse território (Grouper e Motion Sickness Of Time Travel, por exemplo). Félicia viaja à medida que cria magia com a sua guitarra e deixa a sua voz sem rumo numa floresta negra. Top 3 de melhor disco de drones que poderão ouvir este ano. A primeira remessa esgotou em horas, recebemos agora algumas das últimas cópias desta edição limitada em vinil verde.




/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »