Sexta-feira, 14 Dezembro, 2012

FOUR TET Jupiters / Lions (Remixes) 12″

€ 9,95 12″ Text   ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/TEXT020-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TEXT020-2.mp3]
Happa rmx, Jamie XX rmx.


Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 2 Novembro, 2012

FOUR TET Lion / Peace For Earth 12″

€ 9,95 12″ Text  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/TEXT019-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TEXT019-2.mp3]

Kieran Hebden tem um som registado e é o que ouvimos em ambos os lados deste maxi feito a partir do álbum digital “Pink”. Ou, melhor, o álbum foi feito a partir dos maxis de Four Tet editados na Text desde o início de 2011, um dos quais é este. “Lion” demonstra como Hebden consegue sem esforço juntar o som minimal alemão que até já está em desuso com alguns kicks mais clássicos (o eterno som de drumbox de Plastikman) e sons orientais ou africanos. Por cima, durante o corpo da faixa, desenrola-se o drama também característico de Four Tet, o elemento sério que retira esta música exclusivamente da pista de dança para a colocar na nossa cabeça. No outro lado, “Peace For Earth” é, também, Four Tet clássico: a recriação do ambientalismo espacial de discos mais atmosféricos na Sky ou coisas de Tangerine Dream e Edgar Froese. Se o lado A já dura respeitáveis 8 minutos, aqui somos transportados ao longo de 11 minutos em que a imagem de um astronauta à deriva no Espaço é talvez um lugar-comum mas foi assim que nos ensinaram. Momento íntimo de Kieran Hebden para partilhar com toda a gente.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Segunda-feira, 6 Agosto, 2012

PERCUSSIONS
Bird Songs / Rabbit Songs 12″

PERCUSSIONS
Bird Songs / Rabbit Songs
12″ Text – 9.95 eur

[audio:http://www.flur.pt/mp3/TEXT017-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TEXT017-2.mp3]

“Bird Songs” segue na melhor tradição de Matthew Herbert. As samples definem o ambiente, neste caso são cantos e o bater das asas de pássaros que ajudam a propulsionar esta faixa que, para todos os efeitos, parece ser uma produção techno de Kieran Hebden (Four Tet), talvez já enamorado, também, do estilo de batida utilizado por Burial, seu colaborador ocasional. “Rabbit Songs”, do outro lado, não soa tão claro na utilização de samples (se assumirmos o título como fonte possível), mas a percussão é mais cerrada e constante, traduz um estilo dub techno mais extrovertido, adequado a pistas notoriamente intensas como a do Berghain, em Berlim.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 13 Julho, 2012

ONE LITTLE PLANE
Into The Trees CD

€ 15,50 € 12,50 CD Text  ENCOMENDAR

[audio:http://www.flur.pt/mp3/TEXT014-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TEXT014-2.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TEXT014-3.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TEXT014-4.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TEXT014-5.mp3]

Às vezes é interessante dedicarmo-nos a certos exercícios perante uma audição, como se fosse essencial ver o que se passa por detrás da música para a valorizarmos ou, simplesmente, entendê-la melhor. One Little Plane é um projecto solitário de Kathryn Bint, uma cidadã de Chicago que nasceu na Austrália e, decerto, muito amiga de Kieren Hebden, o senhor Four Tet. “Until”, o seu álbum de 2008, já tinha sido produzido pelo inglês, e este “Into The Trees” tem a mesma mão no volante. “She Was Out In The Water” abre o álbum e sabendo o que se sabe agora não deixa de ser curioso como o som Four Tet está lá, apesar de também não estar. Ou seja, se algumas das partículas da música Four Tet vêm de corpos estranhos, “One Little Plane” poderia ser exactamente um desses corpos. Mas talvez os nossos avisos sejam sonoros de mais, pois as canções respiram bem, límpidas, entre a pop e a folk, e havendo uma produção inteligente mas reconhecível e fundamental, esta pode ser uma delas. O disco não tenta ir à Lua, e algumas pinceladas são muito ingénuas, mas esta colecção de canções ainda consegue arranjar poiso sólido num panorama 2012. E, se for preciso, ainda se pode chamar a atenção para outro colaborador – Johnny Greenwood, o baixista dos Radiohead. Se retirarmos os nomes fortes, fica um disco que pode passar despercebido, mas talvez o futuro de Kathryn Bint possa obrigar-nos a recuperá-lo.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 8 Junho, 2012

FOUR TET Tet Ocoras / Jupiters 12″

€ 9,95 12″ Text  ENCOMENDAR

<a href="http://www.youtube.com/watch?v=MhZVfNByp1s?hl=en"><img src="http://blog.flur.pt/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>

Em “Ocoras”, Four Tet programa uma espécie de loop dub techno entrecortado por blips e um insistente groove em gaguez permanente, como uma revisão da História para fazer Oval soar mais próximo dos maxis da Force Tracks. A mecânica propulsiva abre depois para o tradicional som de falsa marimba que convoca sempre mais espaço. Característica que não falta nos 2 primeiros cristalinos minutos em ”Jupiters”. Depois disso ouvimos a base dub a formar um beat Pan Sonic super grave enquanto certos outros beats mais secos e espaçados recordam o som de Burial. Dito assim, este maxi pode parecer uma bem imaginada combinação de material pré-existente, mas a mão de Kieran Hebden (Four Tet) é suficientemente sua para reconhecermos a caligrafia.

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 30 Março, 2012

BURIAL & FOUR TET Nova 12″

€ 19,95 12″ Text

[audio:http://www.flur.pt/mp3/TEXT013-1.mp3]

A fusão entre Burial e Four Tet tem resultado quase matemática na junção dos sons de ambos os produtores. “Nova” não é excepção e, como única faixa neste maxi já destinado a raridade, honra a tradicional nostalgia fantasmagórica nas vozes sampladas por Burial mas também a tendência house minimalista a que Four Tet regressa regularmente. Os breaks habituais em Burial ficam mais discretos na mistura mas, por vezes, temos a sensação de escutar em sobreposição uma faixa de cada um dos artistas. Som esotérico mas tudo menos inacessível, vai tocar nas cordas certas de quem se sente elevado pelo groove melódico infalível (não existe propriamente, aqui, uma melodia desligada do groove). Mais uma vez, para além do vinil, também o rótulo central e a capa são totalmente negros, abrindo o espaço necessário para qualquer imagem na cabeça de quem escuta. A música termina como ondas na praia.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 30 Setembro, 2011

FOUR TET Locked / Pyramid 12″

€ 9,95 12″ Text

[audio:http://www.flur.pt/mp3/TEXT011-1.mp3,http://www.flur.pt/mp3/TEXT011-2.mp3]

Four Tet é um paradoxo. De certa forma um outsider na música de dança mas, por outro lado, veterano no conceito alargado de música de dança que se estabeleceu nos 90s. Ainda com Fridge, quando os Tortoise dominavam o mundo, Kieran Hebden ajudou a implantar a nova cosmogonia que puxava elementos do rock para contextos mais abrangentes. A sua editora Text tem sido uma montra para algumas produções mais dirigidas à pista de dança, nunca decidindo (nós) se escutamos uma coisa mais house, mais bass, mais dubstep ou mais quê. “Locked” não é nada disso, apenas (é muito) um exercício de beats vs. melodia, um contraste entre atmosfera épica e ligeiramente barroca e uma segurança rítmica perfeitamente capaz de representar a ambição do seu criador, esta faixa brilha naturalmente. “Pyramid”, do outro lado, chega a uma ideia de house a meio caminho entre dub e reminiscências do french touch via Mylo (estranho) para ascender com o habitual nascer do Sol que se sente regularmente na música de Four Tet, quando as coisas parecem ficar demasiado terrestres.

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , / / Comentar: aqui »

Sexta-feira, 19 Junho, 2009

BURIAL & FOUR TET Moth / Wolf Cub 12″

€ 8,50 12″ Text (Ed. Limitada)  ENCOMENDAR

Em “Moth” ouve-se o típico som de percussão de Burial envolto pelas estruturas líquidas vagamente orientais de Four Tet, um mantra não tão etéreo como é suposto ser mas suspenso num espaço muito próprio de ambos os músicos, aqui juntando os seus sons para delícia dos amantes da face oculta na música de dança. “Wolf Club” para mesmo antes de Boards Of Canada ou Aphex Twin na fase “Selected Ambient Works 1985-92″, o ritmo 4/4 desvia aqui as atenções de Burial e aproxima mais o formato de Four Tet, em especial do óptimo “Ringer”. Edição limitada.


Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »