Quinta-feira, 24 Outubro, 2013

THE SIDE EFFECTS The Side Effects 12″ EP

€ 16,00 € 12,00 12″ DB Recs

<a href="http://www.youtube.com/watch?v=8HfgmK4JDp0?hl=en"><img src="http://blog.flur.pt/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>
<a href="http://www.youtube.com/watch?v=tNN2jsILVBQ?hl=en"><img src="http://blog.flur.pt/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>
<a href="http://www.youtube.com/watch?v=DBM-uLA9RX0?hl=en"><img src="http://blog.flur.pt/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>
<a href="http://www.youtube.com/watch?v=hoBeDh_xWbM?hl=en"><img src="http://blog.flur.pt/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>

Exemplares originais de 1981 ainda selados! / Original 1981 US release. SEALED!

Quase que não seria necessário dizer mais nada para além disto: os Side Effects estrearam-se ao vivo no dia 5 de Abril de 1980 em Athens, Georgia (EUA), na mesma festa em que também se estrearam os R.E.M., ainda sem nome. De acordo com a História, Michael Stipe e Peter Buck convidaram, uns meses antes, Kit Swartz e Paul Butchart para ensaiarem com eles e formar uma banda, mas os dois últimos nunca apareceram. Decidiram antes formar os Side Effects e fizeram parte da nascente cena de Athens. A banda durou dois anos e editou apenas um EP: este. A capa óptica lembra algum grafismo dos 50s mas a música está em linha com o pós-punk da época. Logo em “Raining”, a guitarra rasgada e seca pode ser confundida com Gang Of Four. Propulsão movida pelo baixo, bateria tribal, voz ao mesmo nível dos instrumentos e com tensão e melodia nas doses certas. “Raining” soa como a perfeita canção pop pós-punk, mas o grupo, quando questionado, respondia que o seu estilo era pomp & stomp. Depois riam-se. Perguntam-lhes o que significa isso e um deles ri-se ainda mais e bate com os pés no chão, para exemplificar. Em “French Forest”, a voz de Kit Swartz quase soa como Mark Burgess dos Chameleons mas sem a carga cinzenta. “Pyramids” mantém a solidez e acrescenta um tom meio surf e algum eco na voz; no final, “Through With You” não está longe de B-52′s (que, aliás, gravaram “Rock Lobster” para a mesma editora) se estes tivessem adoptado um ãngulo mais rock. As quatro faixas cristalizam o som cru e honesto do período, são rápidas, claramente punk-ish nas raízes, claramente pop na postura, claramente pós-punk no resultado. Não interessa o que vem amanhã, interessa o que se faz hoje. Exemplares selados!

NOTA: Artigo sempre sujeito a confirmação de stock e preço

PLEASE NOTE: Item always subject to stock and price confirmation

Artigos relacionados


/ / Etiquetas: , , , , , , , / / Comentar: aqui »